Mercado abrirá em 7 h 21 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,68
    +1,11 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.826,90
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    20.776,88
    -404,62 (-1,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,11
    -9,69 (-2,10%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.084,06
    -145,46 (-0,65%)
     
  • NIKKEI

    26.957,74
    +86,47 (+0,32%)
     
  • NASDAQ

    12.033,75
    -6,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5405
    -0,0036 (-0,06%)
     

Comparativo Realme 9 Pro Plus x Redmi Note 11 Pro 5G | Qual é o melhor?

As fabricantes chinesas estão, cada vez mais, dominando o mercado brasileiro. Enquanto a Xiaomi já é bem consagrada por aqui, sua conterrânea Realme já começou a tentar ganhar seu próprio espaço.

E dois aparelhos que podem chamar bastante atenção do consumidor brasileiro são o Realme 9 Pro Plus e o Redmi Note 11 Pro 5G — dois modelos intermediários premium que quase beiram o segmento flagship.

Qual é o melhor, Realme 9 Pro Plus ou Redmi Note 11 Pro 5G? (Imagem: Erick Teixeira/ Canaltech)
Qual é o melhor, Realme 9 Pro Plus ou Redmi Note 11 Pro 5G? (Imagem: Erick Teixeira/ Canaltech)

Mas qual dos dois apresenta o melhor custo benefício? Neste comparativo traço os pontos positivos de cada um e mostro em quais aspectos um se sobressai ao outro, para te ajudar na hora de escolher entre eles.

Design e Construção

Em relação ao design, ambos os smartphones trazem um acabamento bem premium. Enquanto a Realme aposta em uma finalização traseira que muda de cor dependendo da iluminação, a Xiaomi traz um aparelho com metal nas laterais. Além disso, ambos os modelos têm traseira de vidro, o que dá um aspecto mais agradável a eles.

O quadro que abriga o conjunto de câmeras é bem protuberante em ambos os casos, então o uso de uma capinha de proteção é indicado se você não quer que o celular fique “sambando” quando estiver virado para cima sobre uma mesa.

Realme 9 Pro tem traseira que muda de cor de acordo com o ambiente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Realme 9 Pro tem traseira que muda de cor de acordo com o ambiente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Por falar no módulo, acho que o visual adotado pela Xiaomi é bem mais agradável. Apesar de ser basicamente o mesmo visto em toda a série Redmi Note 11 — e bem parecido com muitos outros celulares da marca — ele é visualmente mais agradável e organizado do que o conjunto do Realme. Mas isso é só questão de gosto.

O Redmi Note 11 Pro 5G é menos econômico e tem certificação IP53 para resistência a respingos d'água, enquanto seu adversário não apresenta essa garantia.

Em ergonomia, o Realme 9 Pro Plus é bem mais leve, com 182 gramas, enquanto o Redmi pesa 202 gramas. Isso pode ser justificado pelo acabamento metalizado nas laterais do dispositivo da Xiaomi. O Redmi também é ligeiramente maior, com dimensões de 164,19 x 76,1 x 8,12 mm, enquanto o Realme mede 160,2 x 73,3 x 7,99 mm.

Por fim, o Realme 9 Pro Plus traz o sensor de impressões digitais na tela, enquanto o Redmi tem o componente acoplado à tecla de energia. Particularmente, prefiro o primeiro, apesar de o desbloqueio ser mais rápido no segundo.

Tela

Maior nem sempre é melhor e essa máxima é confirmada nessa comparação. Isso porque o Redmi Note 11 Pro 5G tem um display de 6,67 polegadas, com taxa de atualização de 120 Hz e tecnologia AMOLED.

Em contrapartida, o Realme tem display de 6,4 polegadas e compensa seu fps mais baixo — de 90 Hz — com um painel Super AMOLED, que exibe cores mais intensas e acaba entregando um consumo mais baixo pela menor taxa de atualização.

Em ambos os casos a proteção fica a cargo do vidro Gorilla Glass 5 que, apesar de ser de duas gerações passadas, ainda dá conta do recado na hora de proteger o display contra riscos ou estilhaços. É claro que nenhum dos dois é totalmente à prova de danos, mas, por serem intermediários, essa proteção extra está de bom tamanho.

Redmi Note 11 Pro 5G tem tela AMOLED com taxa de atualização de 120 Hz (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Redmi Note 11 Pro 5G tem tela AMOLED com taxa de atualização de 120 Hz (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

A resolução é de 1.080 x 2.400 pixels em ambos os casos, mas a densidade é de 411 ppi no Realme 9 Pro Plus e de 395 ppi no Redmi Note 11 Pro 5G, pela diferença no tamanho dos painéis.

Por fim, o celular da Xiaomi tem o painel recortado por um furo centralizado no topo do display, que dá lugar à câmera de selfies. Já a Realme posiciona esse entalhe no canto superior esquerdo do vidro.

Configuração e desempenho

Em relação ao hardware embarcado, a diferença entre os dois modelos é maior. De um lado o Realme 9 Pro Plus traz um chip Dimensity 920 e, do outro, o Redmi chega com o Snapdragon 695.

Ambos oferecem conectividade de rede 5G e um bom desempenho para executar praticamente qualquer aplicação.

No entanto, o Realme com seu Dimensity promete uma velocidade muito maior do processador — que pode chegar a 2,5 GHz — enquanto o Redmi e o Snapdragon chegam em “apenas” 2,2 GHz. É pouca coisa no papel, mas na prática pode representar uma performance maior.

Realme 9 Pro Plus tem um conjunto de hardware mais potente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Realme 9 Pro Plus tem um conjunto de hardware mais potente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Além disso, a placa gráfica do Realme (a Mali-G68) também promete um desempenho melhor em jogos do que a Adreno 619 do Redmi Note 11 Pro 5G. A única vantagem do Redmi é o gerenciamento de energia do seu processador. No entanto, na prática a diferença é quase imperceptível entre os dois modelos.

Quanto ao armazenamento, os dois chegam ao Brasil com apenas 128 GB. O Realme 9 Pro Plus até possui uma variante de 256 GB, mas ela não chegou por aqui. Já as opções de memória RAM vão de 6 a 8 GB nos dois celulares.

Usabilidade

Apesar de ambos terem sido lançados basicamente no mesmo período — no primeiro trimestre de 2022 — o Redmi Note 11 Pro 5G chegou um pouco “desatualizado” em relação ao rival. Isso porque ele foi lançado ainda com o Android 11, enquanto o Realme 9 Pro Plus já vem de fábrica com o Android 12.

O sistema operacional do celular da Xiaomi é ainda mais confuso, já que o modelo já é disponibilizado, de forma nativa, com a MIUI 13 — a versão mais recente da interface chinesa. Na teoria, ela deveria acompanhar as atualizações do Android, mas nem sempre isso ocorre na prática.

Redmi Note 11 Pro 5G tem interface MIUI 13 sobre o Android 11 (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Redmi Note 11 Pro 5G tem interface MIUI 13 sobre o Android 11 (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Versões do sistema à parte, o Realme 9 Pro Plus apresenta uma fluidez e navegação melhores do que o Redmi Note 11 Pro 5G. Apesar de ambos serem celulares bem rápidos, o modelo da Xiaomi ainda peca um pouco na execução da MIUI — algo comum não só nele, mas em outros celulares da marca.

Apesar disso, para quem gosta, a MIUI 13 é uma interface muito mais elegante e agradável visualmente falando. Outro ponto positivo é o poder de customização da skin, que está muito à frente da Realme UI.

Câmera

Os dois aparelhos contam com configurações um pouco parecidas para o conjunto de câmeras. Para começar, ambos têm um conjunto triplo na composição traseira e uma lente frontal de 16 MP para selfies.

O Redmi Note 11 Pro 5G, no entanto, se destaca por oferecer um sensor principal com maior resolução: são 108 MP contra 64 MP do Realme 9 Pro Plus. De resto, é tudo basicamente o mesmo: um sensor ultrawide de 8 MP e um macro de 2 MP nos dois concorrentes.

Na prática, porém, o resultado é bem similar nos dois casos. Tanto o Realme quanto o Redmi conseguem capturar imagens bem nítidas e até que boas dentro da categoria. A única diferença é que o Redmi oferece fotos maiores com o sensor principal, mas se for ver a imagem na tela do celular quase não irá notar diferença.

O resultado é que os dois aparelhos farão imagens com uma boa quantidade de detalhes e cores bem equilibradas e intensas. Mas preciso dar um ponto para o Realme: seu modo retrato parece trabalhar melhor para fazer o recorte e oferece uma imagem com resolução melhor do que o Redmi.

Fotos tiradas com o Realme 9 Pro Plus:

Fotos tiradas com o Redmi Note 11 Pro 5G:

Sistema de som

Os dois celulares oferecem uma configuração de áudio estéreo, o que já é um ótimo destaque se compararmos com outros modelos intermediários. Ainda assim, o Redmi Note 11 Pro 5G se sobressai um pouco, já que ele tem três saídas de som, enquanto o Realme tem duas.

Na prática, isso resulta em um volume máximo bem mais alto no celular da Xiaomi, mas os dois smartphones sofrem com áudio distorcido quando está muito alto. De qualquer forma, os dois telefones contam com um conector dedicado para fones de ouvido, caso você queira usar acessórios com fio.

Bateria e carregamento

Mais uma vez o Redmi leva uma boa vantagem contra o Realme. A bateria do Redmi Note 11 Pro 5G é de 5.000 mAh — uma boa capacidade contra os 4.500 mAh do Realme 9 Pro Plus.

Isso permite que o celular da Xiaomi passe bem mais tempo longe da tomada. No dia-a-dia, nossos testes mostraram que ele ultrapassa tranquilamente a marca de um dia de uso, com bastante carga para o dia seguinte. O Realme até chega perto disso, mas tem sua bateria esgotada em menos tempo.

Redmi Note 11 Pro 5G tem uma bateria mais potente com mais autonomia (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Redmi Note 11 Pro 5G tem uma bateria mais potente com mais autonomia (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Nosso teste padrão também mostrou algo parecido. Em uma sessão de três horas de reprodução na Netflix, com brilho em 50% e conexão apenas com o Wi-Fi, o Redmi Note 11 Pro 5G teve um consumo de apenas 13%, enquanto o adversário perdeu 22% da carga.

O carregamento também é bem próximo. O Redmi tem potência de 67 W do carregador, enquanto o Realme tem 60 W. Na prática, são necessários cerca de 55 minutos para encher completamente a carga do Redmi e 45 minutos para o Realme — o que é natural, considerando sua bateria menor.

Mais desempenho ou mais bateria?

O Realme 9 Pro Plus é superior ao Redmi Note 11 Pro 5G em diversos aspectos. Para começar, ele oferece um melhor desempenho do processador, placa gráfica e tem uma tela ligeiramente melhor, com tecnologia Super AMOLED e uma boa resolução. Não que o rival seja ruim, afinal a taxa de atualização de 120 Hz e o painel AMOLED também são bons.

A câmera oferece um equilíbrio maior. No entanto, apesar de ter um sensor principal de 108 MP, o modo retrato do Redmi deixa um pouco a desejar, ao passo que o Realme oferece uma qualidade melhor. Mais um ponto para a chinesa em ascensão.

O melhor sistema depende bastante do que você procura em um celular. Por um lado, a MIUI oferece mais opções de customização e temas para deixar o telefone com sua cara. Por outro, a Realme UI está mais estável e com menos bugs do que a interface da Xiaomi.

Realme 9 Pro Plus se destaca mais pelo conjunto completo (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Realme 9 Pro Plus se destaca mais pelo conjunto completo (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Por fim, o Redmi oferece mais autonomia da bateria, então se você procura um celular que passe mais tempo longe da tomada e não se preocupa tanto em ter o melhor em desempenho, o modelo da Xiaomi certamente irá te atender melhor.

Por fim, mas não menos importante — muito pelo contrário, aliás —, as faixas de preço. O Redmi Note 11 Pro 5G é consideravelmente mais barato e é encontrado nas lojas com preços entre R$ 1.900 e R$ 2.000. Seu adversário, no entanto, é vendido por cerca de R$ 3.000.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos