Mercado abrirá em 20 mins
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,63
    +0,87 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.802,90
    +6,60 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    63.041,21
    +2.636,71 (+4,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.234,05
    +29,50 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.376,50
    +35,50 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5611
    -0,0197 (-0,30%)
     

Comparativo com iPhone 13 e 13 Pro mostra o potencial da tecnologia ProMotion

·2 minuto de leitura

A Apple finalmente implementou altas taxas de atualização nos iPhones — mas só nos modelos Pro de 2021. Os iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max trazem a chamada tecnologia ProMotion, que adapta o display com imagens de 10 Hz a 120 Hz dependendo da demanda. Mas até onde isso significará economia de bateria?

O diferencial da tecnologia LTPO adotada pela empresa é proporcionar a maior fluidez de uso combinada com uso inteligente de energia. E um teste mostrou que, por enquanto, os resultados são mistos. Isso porque os iPhone 13 e iPhone 13 Pro passaram por um exame de autonomia que apresentou resultado curioso, lembrando que o modelo “básico” tem mais bateria (3.240 mAh), enquanto o Pro conta com um tanque 10% menor.

O teste envolveu consumo de mídia, gravação de vídeos, uso de redes sociais, e navegação web. Em atividades multimídia o iPhone 13 Pro tende a exercitar sua taxa de atualização máxima, e mesmo assim, a queda de energia nessas atividades foi linear àquela observada em outros usos do aparelho. Como é possível acompanhar no vídeo, ele até consegue manter a bateria acima do iPhone 13, mas sempre por uma margem pequena.

Ao longo de todo o teste, o iPhone 13 Pro consegue manter sua bateria com 3% a mais que o modelo com tela de 60 Hz fixos, o que no final se traduz em uma autonomia de 9 minutos adicionais. O resultado os coloca virtualmente na mesma experiência de autonomia, ainda que o dispositivo mais avançado tenha uma bateria menor.

Assim, parece que a tecnologia ProMotion, até o momento, consegue nivelar o tempo de uso apesar da bateria menor e da tela mais fluida. São dois aspectos positivos dessa primeira tentativa da Apple com a tecnologia nos seus celulares. Mas vale lembrar que a empresa promete até 3h a mais em reprodução de vídeo no iPhone 13 Pro quando comparado com o iPhone 13, número que não parece alcançável atualmente.

Cabe destacar que este teste contemplou a tecnologia ProMotion no iPhone 13 Pro menor, que tem 3.095 mAh. Será interessante acompanhar testes com o iPhone 13 Pro Max, que oferece 4.352 mAh. Para este, a Apple promete até 28 horas de reprodução contínua de vídeo — o que se traduz em experiência normal de uso em autonomia para muito mais de um dia longe da tomada.

Vale lembrar, a pré-venda dos novos iPhone 13 no Brasil começa nesta sexta-feira (15).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos