Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.283,24
    +408,82 (+1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Companhia aumenta remotamente a temperatura de casas dos consumidores nos EUA

·2 minuto de leitura

Em meio a uma onda de calor que assola o Texas, uma companhia que fornece energia elétrica para o estado decidiu que deixar pessoas aquecidas era uma boa maneira de garantir a integridade de seus serviços. Para isso, ela realizou o ajuste remoto de termostatos inteligentes presentes nas casas dos consumidores, que só descobriram o que estava acontecendo após terem que lidar com temperaturas incômodas.

Para convencer os clientes a permitir que isso acontecesse, a empresa criou o programa “Smart Saves Texas”, que promete até US$ 5 mil em economias na conta de luz através de um sorteio. O que aqueles que entraram no programa não perceberam é que a participação dava às empresas fornecedoras o direito de ajustar as temperaturas de suas casas sem permissão prévia durante períodos de alta demanda.

Imagem: Divulgação/Siemens
Imagem: Divulgação/Siemens

Isso significa que, em meio a uma onda de calor, os consumidores assinantes perdem a opção de ligar o ar condicionado — e estão sujeitos a passar frio caso a temperatura caia bruscamente. Embora a situação do tipo possa parecer inédita, programas do tipo são relativamente comuns na Califórnia e na Nova Inglaterra, segundo informa a Vox.

Sistema comum nos Estados Unidos

O que diferencia a situação do Texas é a aparente falta de transparência da empresa fornecedora de energia, que falhou em informar os consumidores do que poderia acontecer com seus termostatos. O sistema automático é oferecido pela EnergyHub, empresa que fornece serviço a fornecedores de energia como a TXU Energy, CenterPoint e ERCOT.

Nos Estados Unidos, diversas companhias possuem sistemas de estímulo semelhantes: o Google Nest, por exemplo, traz um sistema de recompensas que promete uma redução de até US$ 85 na conta de energia elétrica domiciliar. Para o futuro, a empresa espera expandir o sistema para incentivar a economia com carros elétricos, entre outras áreas.

Situações do tipo mostram o quanto é importante prestar atenção aos termos de serviço antes de assinar um contrato, para não dar um controle indesejado a empresas. Isso também acende o alerta sobre a segurança da Internet das Coisas (IoT) — brechas em dispositivos controlados remotamente podem dar a pessoas mal-intencionadas controle direto sobre seu conforto e até mesmo provocar riscos graves à sua saúde.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos