Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.473,69
    +631,60 (+1,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Como uma enzima pode ajudar 700 milhões de pessoas?

Kaique Lima
·3 minuto de leitura
Como uma enzima pode ajudar 700 milhões de pessoas?
Como uma enzima pode ajudar 700 milhões de pessoas?

Um grupo de pesquisadores da Universidade do Sul da Austrália identificou uma enzima que pode conter a doença renal crônica que afeta aproximadamente 700 milhões de pessoas ao redor do mundo. De acordo com os cientistas, a enzima NEDD4-2 é bastante crítica para a saúde renal e pode ajudar na prevenção e no tratamento dessa patologia.

A equipe liderada por Jantina Manning, cientista do Centro de Biologia do Câncer, mostrou através de um estudo em animais que existe uma correlação entre uma dieta rica em sal e baixos níveis de NEDD4-2 com doenças renais crônicas em estágio avançado. Até o momento, sabia-se apenas que o excesso de sal podia potencializar os danos nos rins.

Leia mais:

No entanto, ainda não se tinha percebido nada sobre o papel desempenhado pela deficiência do NEDD4-2 na promoção dos danos induzidos pelo consumo de sal. “Agora sabemos que tanto uma dieta rica em sódio quanto baixos níveis de NEDD4-2 promovem a progressão da doença renal, mesmo na ausência de pressão alta“, disse a Dra. Manning ao Medical Xpress.

A enzima NEDD4-2 tem a função de regular a via necessária para a reabsorção de sódio pelos rins e garantir que os níveis corretos de sal sejam mantidos. Quando essa enzima é reduzida ou inibida, a absorção do sal pode aumentar, o que causa danos aos rins. Até mesmo pessoas que consomem pouco sal podem ter danos renais por conta de deficiência de NEDD4-2.

O próximo passo

A,Man,Measures,His,Fat,Belly,With,A,Measuring,Tape.
Obesidade é um dos principais fatores de risco para o surgimento da doença renal crônica. Crédito: Shutterstock

Com a descoberta, os pesquisadores enxergam um terreno fértil para o possível desenvolvimento de uma droga que possa aumentar os níveis da enzima em pessoas com doença renal crônica. “estamos testando diferentes estratégias para garantir que essa proteína seja mantida em um nível normal o tempo todo para a saúde geral dos rins”, disse o professor Sharad Kumar, que participou do estudo.

O papel da NEDD4-2 em distúrbios renais também está ligado a outras causas de doenças renais. “Na nefropatia diabética os níveis de NEDD4-2 são severamente reduzidos. Isso ocorre mesmo quando o sal não é um fator”, diz o professor Kumar.

Em um estudo publicado em 2020 na revista científica The Lancet, um outro grupo de cientistas estimou que cerca de 700 milhões de pessoas, o que representa 10% da população mundial, sofrem de doença renal crônica. Os cientistas estimam que isso represente um aumento de 29% na incidência da doença só nos últimos 30 anos.

Esse aumento pode estar ligado ao crescimento global do número de obesos nas últimas décadas, o que causou um aumento no número de diagnósticos de diabetes, que é uma das principais causas de doenças renais junto com a hipertensão.

“Obesidade e estilo de vida sedentários são dois fatores principais que impulsionam a doença renal crônica, mas há outras coisas em jogo também”, diz a Dra. Manning. “Lesões renais agudas, medicamentos tomados para outras doenças, hipertensão e uma predisposição genética também podem causar isso”, completa.