Mercado fechará em 4 h 4 min
  • BOVESPA

    110.555,39
    +1.662,07 (+1,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.192,45
    +413,58 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,00
    -0,34 (-0,75%)
     
  • OURO

    1.815,00
    +34,10 (+1,91%)
     
  • BTC-USD

    19.262,04
    -137,73 (-0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,85
    -1,01 (-0,27%)
     
  • S&P500

    3.663,83
    +42,20 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    29.975,98
    +337,34 (+1,14%)
     
  • FTSE

    6.384,69
    +118,50 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,19 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    +353,92 (+1,34%)
     
  • NASDAQ

    12.379,50
    +102,50 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3175
    -0,0437 (-0,69%)
     

Como um professor de Harvard ficou bilionário graças ao coronavírus

Colaboradores Yahoo Finanças
·2 minuto de leitura

Timothy Springer é um professor de biologia da Universidade de Harvard e, como muitos da instituição, também um empreendedor.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Há dez anos, achou promissora uma empresa de biotecnologia fez um investimento. Essa biotech de Cambridge, Massachusetts, se chama Moderna e pode ser a primeira a fabricar a vacina contra o novo coronavírus. E Springer, agora, é um bilionário.

Veja também

Entenda essa história em três atos.

O investimento

Timothy Springer, 72, é professor de química biológica e farmacologia molecular na Harvard Medical School, onde começou a ensinar em 1977. Como imunologista, ajudou no desenvolvimento de vários medicamentos baseados em anticorpos.

No começo dos anos 2000, sua primeira biotech, LeukoSite, foi vendida a uma farmacêutica em um negócio no valor de US$ 635 milhões. Springer recebeu cerca de US$ 100 milhões em ações.

O professor foi um investidor fundador da Moderna em 2010, quando colocou cerca de US$ 5 milhões na empresa. Uma década depois, esse investimento inicial vale quase US$ 870 milhões.

O retorno

A Moderna é apontada como a líder na corrida pela vacina e entra em julho na fase 3 de seu projeto, já com testes clínicos em voluntários. O plano é disponibilizar as primeiras doses já no segundo semestre deste ano.

Na semana em que a agência reguladora de drogas e alimentos dos Estados Unidos, FDA, decidiu impulsionar o projeto da empresa, em maio, suas ações subiram mais de 12%. A Forbes calcula que a participação de Springer na Moderna somada a ações em outras três biotechs menores valem agora mais de US$ 1 bilhão.

A vida de bilionário

Agora bilionário, Springer quer seguir tendo “um estilo de vida acadêmico”. Vai todos os dias de bicicleta ao trabalho, onde realiza pesquisas em seu laboratório. Seu único luxo, segundo o próprio, é sua casa: ele gosta de jardinagem e coleciona pedras.

Sua fortuna é usada para retribuir à comunidade científica: em 2017, ele doou US$ 10 milhões para uma organização sem fins lucrativos dedicada a ajudar empreendedores de biotecnologia a desenvolverem suas idéias.

"Minha filosofia é investir no que você sabe, e sou um cientista. Sou um investidor ativo e também um cientista muito rigoroso, é por isso que tenho um aproveitamento muito alto" - Timothy Springer, em entrevista à Forbes

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.