Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,51
    +0,75 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.806,30
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    20.400,76
    +342,55 (+1,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    436,79
    +5,32 (+1,23%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.350,79
    -42,25 (-0,16%)
     
  • NASDAQ

    11.540,00
    +10,50 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5027
    -0,0029 (-0,05%)
     

Como um mosquito pica? E por que coça?

Após ser picado por uma mosquito, é normal que a região fique avermelhada, coce e, às vezes, com um calombo. A reação é considerada normal e dificilmente provocará algum problema de saúde para o indivíduo, além da irritação. Por outro lado, alguns insetos podem estar infectados e, nestes casos, transmitir graves doenças, como dengue e zika.

No entanto, não é todo mosquito que transmite doenças e, na maioria das vezes, o único inconveniente será a reação alérgica passageira, provocada pela picada de um mosquito fêmea. Sim, apenas as fêmeas picam seres humanos e outros animais, já que o sangue é um importante componente do processo de reprodução. Para ser mais preciso, ele é responsável por amadurecer os ovos.

Apenas a fêmea do mosquito pica e usa o sangue no processo de reprodução, como faz o <em>Aedes aegypti </em>(Imagem: Jcomp/Freepik)
Apenas a fêmea do mosquito pica e usa o sangue no processo de reprodução, como faz o Aedes aegypti (Imagem: Jcomp/Freepik)

Aqui, cabe ressaltar que o sangue não é considerado principal alimento dos mosquitos. Para sobreviver, tanto os machos quanto as fêmeas se alimentam do néctar e da seiva de plantas, que são literalmente bebidos.

Quais espécies de mosquito picam?

Diferentes tipos de mosquitos podem picar humanos — e usar o sangue como uma etapa do processo reprodutivo. Entre os exemplos mais comuns, estão as espécies dentro dos seguintes gêneros:

  • Aedes: o principal exemplo é o mosquito da dengue, conhecido oficialmente como Aedes aegypti;

  • Culex: o gênero é ilustrado pelo pernilongo doméstico, o Culex quinquefaciatus;

  • Anopheles: é principalmente representado pelo mosquito prego, transmissor da bactéria Plasmodium Vivax (malária);

  • Haemagogus: o gênero tem como membro o Haemagogus janthinomys, o mosquito que transmite a febre amarela.

Apesar da maioria dos mosquitos precisaram de sangue na procriação, existe uma famosa exceção: os espécimes do gênero Toxorhynchites, conhecidos pelas fêmeas que não se alimentam de sangue, mas apenas do néctar e da seiva. Este é o caso do mosquito elefante

Como é a picada do mosquito?

Se alguns mosquitos conseguem transmitir agentes infecciosos para os humanos, isso se deve à eficácia do sistema que permite a picada. Diferente do que se pensou por muitos anos, a "boca" (aparelho bucal) do mosquito, conhecida como probóscide, não é uma pequena "lança", mas uma estrutura composta por pelo menos seis "agulhas", divididas em pares.

Cada dupla desempenha um papel na hora de sugar o sangue. A seguir, entenda a função de cada uma das "agulhas" dos mosquitos:

  • O primeiro par (2 agulhas) atua como um serrote, cortando a pele;

  • Outro par perfura a pele;

  • O terceiro par é responsável por sugar o sangue e liberar substâncias que impeçam a coagulação.

Veja como as "agulhas" funcionam em conjunto

Em 2012, pela primeira vez uma equipe de cientistas filmou o que acontece quando a probóscide de um mosquito penetra na pele de um rato. Publicado na revista científica PLos ONE, o experimento foi registrado por pesquisadores do Instituto Pasteur, na França.

Nas imagens, é possível observar um mosquito Anopheles gambiae — um potencial transmissor da malária — buscar pela veia de um roedor, que estava anestesiado, no laboratório. Antes de seguir com a explicação, recomendamos que dê play no vídeo acima, produzido pelos próprios cientistas franceses.

Nos primeiros segundos, é possível observar o aparelho bucal do mosquito buscando as veias do animal e, sim, ele é bastante flexível, podendo envergar. Em outras palavras, o sistema não é rígido e isso garante que o inseto possa "caçar" a melhor fonte de sangue, sem ter que se reposicionar.

Após identificar o alvo, o sistema começa a sugar o sangue do hospedeiro. Em alguns casos, o vaso sanguíneo pode entrar em colapso e se romper, o que provoca pequenos hematomas na região. Durante todo esse processo, substâncias da saliva do inseto liberam anticoagulantes, garantindo a absorção necessária de sangue.

Curiosamente, os autores do estudo descobriram que "mosquitos jovens se alimentaram mais rapidamente do que mosquitos mais velhos". Ainda não se sabe o porquê disso.

Por que a picada coça?

A coceira é parte da reação alérgica do organismo contra a picada do inseto. "Quando um mosquito secreta saliva na corrente sanguínea, o corpo registra a saliva como um alérgeno. O sistema imunológico, então, envia a histamina química para a área onde o mosquito o picou, removendo o alérgeno do corpo. A histamina é o que faz com que as picadas de mosquito cocem e inchem", explica o site da Cleveland Clinic.

A coceira da picada é parte da reação alérgica, desencadeada pelo próprio organismo (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
A coceira da picada é parte da reação alérgica, desencadeada pelo próprio organismo (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Para além da parte chata, a histamina consegue elevar a circulação de sangue no local da picada e, com isso, aumenta a concentração de células protetoras no local. Este processo do sistema imunológico ajuda a filtrar alguns patógenos antes que eles consigam invadir as células saudáveis, mas nem todos.

Isso porque, mais do que puramente saliva, o mosquito injeta alguns anticoagulantes e anestésicos para que o processo de absorção de sangue não seja interrompido. A ideia é chamar a menor atenção possível, embora nem todas as espécies sejam eficientes neste aspecto. Por exemplo, o pernilongo doméstico é bastante barulhento e, às vezes, o hospedeiro consegue identificá-lo antes mesmo da picada.

Por que as reações de algumas pessoas é mais intensa que de outras?

"Muitas vezes, as picadas de mosquito não causam nenhum dano duradouro. Causam leve incômodo e irritação por um curto período. No entanto, os mosquitos são perigosos, porque espalham doenças que podem ser fatais", lembra a Cleveland Clinic.

Apesar disso, alguns indivíduos podem desenvolver reações mais fortes, como apresentar inchaço, dor e vermelhidão. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, as reações mais graves ocorrem em três principais grupos de indivíduos:

  • Crianças;

  • Adultos picados por uma espécie de mosquito a que não foram expostos anteriormente;

  • Pessoas com distúrbios do sistema imunológico (imunossuprimidos).

Pessoas picadas não devem coçar com as unhas o local, já que podem contaminar a região com bactérias, por exemplo. Nestes casos, a reação local pode ser ainda mais intensa. Em caso de dúvidas ou de sintomas graves (urticária, garganta inchada, desmaio e chiado no peito), o recomendado é busca ajuda médica imediatamente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos