Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.633,22
    -165,16 (-0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,34
    +0,06 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.764,80
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    61.398,14
    +1.779,32 (+2,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.435,89
    -15,74 (-1,08%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.290,75
    +156,25 (+1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4055
    +0,0017 (+0,03%)
     

Como transformar qualquer aparelho em um tablet infantil

·8 minuto de leitura

O Canaltech testou uma infinidade de tablets para crianças, mas nenhum dos modelos disponíveis no Brasil feitos para esse público em específico oferece uma boa experiência para os pequenos. Por isso, a gente pensou que seria uma boa ideia ensinar para você como transformar qualquer aparelho em um tablet infantil. Mas por que fazer isso?

A tecnologia, de modo geral, é indispensável no mundo atual. Mas o fato de nossas crianças crescerem cada vez mais tendo contato com diferentes tipos de aparelhos acaba nos deixando inseguros com o que elas podem ver e acessar pela internet.

Infelizmente, sabemos que existem diversos tipos de perigos e situações complicadas online que tornam necessário o monitoramento das atividades dos pequenos na web. A boa notícia é que existem apps próprios que possuem essa finalidade: além de garantir boas horas de diversão e entretenimento, auxiliam os responsáveis sobre quais conteúdos elas acessam no dia a dia.

Confira a seguir como transformar qualquer aparelho em um celular ou tablet infantil, e assim, garantir segurança e tranquilidade em sua navegação.

Quais aparelhos posso utilizar para esse procedimento?

Para realizar a instalação e configuração desse recurso, se faz necessário o uso de aparelhos que possuam uma dessas opções de loja de aplicativos disponível: a Google Play Store (Android) ou a App Store (Apple). Em ambas, é possível realizar o download e configurações do sistema para a utilização desses celulares e/ou tablets por parte do público infantil.

Vale ressaltar que o Google Family Link — app que utilizaremos no procedimento — é diferente do Family Link para crianças e adolescentes. O primeiro, é responsável pelas configurações e permissões que o responsável vai escolher para a criança. O segundo, é o app que será instalado no tablet ou celular a ser monitorado.

Outro detalhe importante é que, para a plataforma iOS, só existe o app Google Family Link, para os adultos acompanharem as atividades realizadas pelos pequenos. Logo, caso a criança não possua um celular ou tablet infantil com o sistema Android nativo, os responsáveis ficarão impossibilitados de supervisionar esse aparelho.

Vantagens de utilizar apps para crianças

As principais vantagens de utilizar esse tipo de app é a possibilidade de os responsáveis terem acesso ao tipo de conteúdo que a criança vê enquanto utiliza o celular ou o tablet infantil. Os pais podem gerenciar as atividades, controlar o horário da utilização, ou até mesmo bloquear e desbloquear o aparelho são algumas das características oferecidas pelo Google Family Link.

No YouTube Kids, por exemplo, é permitido determinar qual o tipo de conteúdo pode ser visualizado por seus filhos, o tempo assistido, e quais foram os temas procurados (caso a pesquisa esteja ativada).

Existe também a possibilidade de ativar a localização, escolher uma senha de bloqueio para o celular ou tablet de forma remota, além de determinar horários de utilização máxima durante os dias da semana.

Como instalar o Google Family Link no celular ou tablet do adulto responsável?

Para que o Google Family Link funcione adequadamente, é necessário que o adulto responsável pela criança faça o primeiro acesso e demais configurações. Também vale ressaltar que existem dois apps diferentes na loja: o Google Family Link, e o Family Link para crianças e adolescentes. O primeiro precisa ser instalado no celular do responsável, e o segundo no celular ou tablet infantil.

Passo 1

Com o celular ou tablet do responsável, basta ir à Play Store e procurar “Google Family Link” na busca. O app é totalmente gratuito, e não conta com nenhum tipo de propaganda.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 2

Feito o download e a instalação, basta abrir o aplicativo para dar seguimento ao procedimento. No primeiro acesso, o Family Link mostrará as funções disponibilizadas por ele, bastando tocar na seta localizada na parte inferior central da tela. Ao final desse tutorial, haverá a opção “Primeiros Passos”. Basta pressionar para seguir.

Passo 3

Nessa tela, o responsável irá escolher quem usará o aparelho: ele, ou a criança. Selecione “pai/mãe” para avançar. É necessário que o dispositivo da criança também esteja disponível no processo, pois também será utilizado posteriormente.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 4

Aqui, você vai escolher qual conta Google (Gmail) será utilizada para a administração desse novo grupo familiar que está sendo criado. Após finalizar essa etapa, basta escolher a opção “tudo certo” para prosseguir.

Passo 5

Caso a criança tenha uma conta do Google já criada, basta selecionar a opção “sim”. Se não, basta selecionar essa opção para que o adulto crie um novo e-mail. Lembrando que esse processo leva cerca de dez minutos.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 6

Digite o nome e o sobrenome da criança para a criação da nova conta.

Passo 7

Digite a data de nascimento seguido de dia, mês e ano, juntamente do gênero com as seguintes opções: feminino, masculino, prefiro não dizer ou personalizar.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 8

O próprio app dará opções pré-definidas de alguns endereços de e-mail entre os quais o responsável poderá escolher. Caso nenhuma delas agrade, também é possível criar o próprio endereço. No nosso caso, escolhemos um dos sugeridos.

Passo 9

Basta digitar uma senha para finalizar o processo de criação do novo e-mail.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 10

As contas Google criadas para usuários com menos de 13 anos exigem a vinculação a um dos responsáveis. Para isso, basta digitar seu e-mail ou número de telefone e apertar em “próxima”.

Passo 11

Após a exibição de algumas informações relevantes para a criação da nova conta, o responsável precisará concordar com a política de privacidade e os termos de serviço do Google, além dos termos de serviço do YouTube e Google Play. Para conseguir avançar, é necessário selecionar as duas caixas de seleção e apertar em “concordo”.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 12

Basta digitar a senha do e-mail escolhido e apertar em “próxima”.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 13

Nessa tela, o responsável poderá visualizar o que é possível gerenciar na conta da criança, bem como ser alertado que o app “Google Family Link para crianças e adolescentes” não funciona em nenhum dispositivo Apple (iPhone, iPad) ou em navegadores ou plataformas não supervisionadas. Para seguir, aperte em “próxima”.

Passo 14

A partir dessa etapa, o adulto escolherá o que personalizar nas permissões da criança. Existem duas opções: expressa ou manual. Na primeira, o próprio app (baseado nas informações cedidas) escolherá quais conteúdos são considerados adequados para ela. Já na segunda, o próprio responsável escolherá passo a passo o que considera (ou não) adequado para a experiência da criança. No nosso caso, escolhemos a configuração “manual”.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 15

Selecione se deseja salvar a atividade na web, apps e YouTube, e por qual período esse histórico todo ficará guardado nos servidores do Google. Feito isso, role até o final da página e aperte em “próxima”.

Passo 16

Escolha se a criança terá permissão para alterar e gerenciar os controles das atividades ou se somente o responsável fará isso.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 17

Nessa tela, será mostrado um resumo das opções escolhidas pelo adulto. Caso tudo esteja correto, basta seguir apertando em “confirmar” e, logo em seguida, aceitar o termo de privacidade.

Passo 18

Caso tudo esteja correto, você receberá uma confirmação de que a conta foi criada com sucesso. A partir daqui, será necessário utilizar o celular ou tablet da criança para concluir o restante do processo.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Como Instalar o Google Family Link no celular ou tablet infantil?

Após o responsável realizar o passo a passo demonstrado anteriormente, é necessário também configurar o dispositivo que a criança vai utilizar. Vale ressaltar que utilizei um aparelho formatado para o procedimento, em que já cadastrei o e-mail da criança como a conta Google principal daquele dispositivo.

Passo 1

Instale o Family Link para crianças e adolescentes no dispositivo e, na tela de login, digite o e-mail criado exclusivamente para a criança, seguido da senha.

Passo 2

Selecione a conta do responsável para prosseguir e digite a senha para validação.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 3

Nessa tela, o adulto vai concordar com o termo de privacidade e instalação do Family Link para crianças e adolescentes.

Caso necessário, é possível revisar e mudar as permissões concedidas anteriormente.

Passo 4

Nessa lista, é possível analisar todos os apps já instalados no aparelho, assim como desativar/desinstalar algum deles caso seja preciso.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Passo 5

O responsável poderá selecionar quais informações quer que sejam compartilhadas entre os serviços do Google. Após a escolha, basta apertar em “aceitar”.

Passo 6

Pronto! A configuração do aparelho da criança foi feita com sucesso. A partir desse ponto, é permitido que o responsável — através do seu próprio aparelho, utilizando o Family Link — visualize e controle todas as atividades realizadas pela criança, garantindo maior conforto e tranquilidade em relação ao conteúdo acessado por ela. Dessa forma, você transforma qualquer aparelho Android em um celular ou tablet infantil.

(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)
(Imagem: Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos