Mercado fechará em 1 h 59 min
  • BOVESPA

    107.107,04
    -1.834,64 (-1,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.254,84
    -1.344,54 (-2,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,17
    -2,97 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.833,60
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    34.341,12
    -923,89 (-2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    779,97
    -30,63 (-3,78%)
     
  • S&P500

    4.269,63
    -128,31 (-2,92%)
     
  • DOW JONES

    33.473,11
    -792,26 (-2,31%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    13.852,25
    -574,25 (-3,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2347
    +0,0447 (+0,72%)
     

Como surgem as pintas na pele? Saiba se elas são perigosas

·2 min de leitura

Você já parou para pensar em como surgem as pintas de pele? O segredo está nos melanócitos, células encontradas principalmente na epiderme, responsáveis pela produção do pigmento melanina, que dá cor à pele e protege dos perigos da radiação UV. Na prática, é a aglomeração dos melanócitos que faz a pinta surgir.

A medicina considera as pintas como benignas (ou seja: não fazem mal à saúde), mas é importante ficar atento, porque pintas e manchas na pele também podem indicar a presença de determinadas doenças, como o melanoma, por exemplo. Inclusive, já destacamos aqui que a tecnologia pode ser uma aliada contra o câncer de pele.

Quanto a isso, os especialistas recomendam que o melhor jeito de prevenir o melanoma é observar fatores de risco, como a pele muito clara, a presença de um número muito grande de pintas ou histórico familiar. Quando se tem uma pinta assimétrica, com bordas irregulares ou múltiplas cores, pode não ser apenas uma pinta, e sim um câncer.

As pintas na pele são consideradas benignas pela medicina, mas é preciso ficar de olho para certificar-se de que não é uma doença (Imagem: StiahailoAnastasiia)
As pintas na pele são consideradas benignas pela medicina, mas é preciso ficar de olho para certificar-se de que não é uma doença (Imagem: StiahailoAnastasiia)

Manchas na pele

Manchas escuras na pele não são motivo de preocupação e não precisam de tratamento, embora algumas pessoas escolham remover por razões estéticas. São mais comuns em lugares como mãos, rostos, costas e ombros, e podem ter diversas causas, como:

  • Exposição ao Sol

  • Mudanças hormonais

  • Efeitos colaterais de medicamentos

  • Inflamações

  • Cicatrização de feridas

  • Irritação na pele por conta de substâncias

  • Diabetes

Por sua vez, há diversas formas de tratamento para as manchas, que vão desde laser até crioterapia (um procedimento que envolve a aplicação de nitrogênio líquido nas manchas para congelá-las), além de cremes e remédios caseiros.

Manchas da idade

Com o passar do tempo, é comum que apareçam manchas da idade na pele. São muito comuns em adultos com mais de 50 anos, e normalmente não precisam de tratamento, mas são um sinal de que a pele recebeu muita exposição ao Sol, porque a luz ultravioleta (UV) acelera a produção de melanina.

Basicamente, são uma tentativa da pele de se proteger de futuros danos. Especialistas apontam que é possível prevenir a aparição dessas manchas usando protetor solar regularmente e evitando tomar muito Sol entre 10h e 14h.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos