Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,29
    +0,14 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.665,50
    -4,50 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    19.545,07
    +542,14 (+2,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    446,80
    +18,01 (+4,20%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.570,17
    +319,29 (+1,85%)
     
  • NIKKEI

    26.379,43
    +205,45 (+0,78%)
     
  • NASDAQ

    11.539,25
    -16,50 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2131
    -0,0195 (-0,37%)
     

Como se prevenir da varíola dos macacos

Nos últimos tempos, a varíola dos macacos chamou a atenção dos especialistas, e chegou a receber um alerta para emergência internacional de saúde da própria Organização Mundial da Saúde (OMS). O vírus se espalha rapidamente, o que representa um aumento do risco para a disseminação internacional.

A varíola dos macacos é uma zoonose viral (um vírus transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas semelhantes aos observados no passado em pacientes com varíola, embora seja clinicamente menos grave.

Vale ressaltar que os sintomas da varíola dos macacos podem começar de 5 a 21 dias após a exposição. O tempo entre a exposição e os sintomas é chamado de período de incubação. Entre os principais, estão febre, dor de cabeça intensa, inchaço dos gânglios linfáticos, dor nas costas, dores musculares e falta de energia).

Como se prevenir?

É importante saber como se prevenir da varíola dos macacos (Imagem: furmanphoto/envato)
É importante saber como se prevenir da varíola dos macacos (Imagem: furmanphoto/envato)

As diretrizes do Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control and Prevention - CDC, órgão de saúde dos EUA) para prevenção contra a varíola dos macacos envolvem evitar contato próximo, pele a pele, com pessoas que tenham uma erupção cutânea que se pareça com varíola e não tocar na erupção cutânea de uma pessoa diagnosticada com a doença.

Além disso, a recomendação é que não se beije, abrace ou faça sexo com alguém que tenha sido diagnosticado recentemente com a doença. Outra dica importante é evitar o contato com objetos e materiais que uma pessoa com varíola dos macacos tenha usado. Não compartilhar talheres ou copos e não manusear ou tocar na roupa de cama, toalhas ou roupas desse paciente também é importante.

Outro método de prevenção é lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente antes de comer ou tocar no rosto e depois de usar o banheiro. Ao informar como se prevenir da varíola dos macacos, o CDC também recomenda evitar o contato com animais que podem transmitir o vírus, como roedores e primatas. Por fim, evite animais doentes ou mortos, bem como roupas de cama ou outros materiais em que tenham tocado.



Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: