Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.030,55
    +90,01 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Como os gatos conseguem entrar em espaços tão pequenos?

Você já parou para pensar em como os gatos conseguem entrar em espaços tão pequenos? A complexidade desses animais já intrigou tanto a comunidade científica, que diversos estudos se propuseram a desvendar algumas dessas características marcantes.

A chave para a capacidade dos gatos de se infiltrar em pequenos lugares como fluidos através de pequenas lacunas é sua cintura escapular. Nos humanos, a cintura escapular é composta pelas omoplatas e as clavículas, mas as omoplatas dos gatos estão presas ao resto do corpo apenas por músculos e não por ossos.

O mesmo vale para as clavículas dos gatos, que também são muito menores em comparação com o resto do corpo. Essas características anatômicas ajudam os gatos a se espremerem através de aberturas apertadas. Segundo os especialistas,trata-se de uma vantagem evolutiva ao caçar presas pequenas, como ratos. Isso também ajuda os felinos a se esconder e escapar de predadores em potencial.

Características anatômicas explicam como os gatos conseguem entrar em espaços tão pequenos (Imagem: jordygraph/envato)
Características anatômicas explicam como os gatos conseguem entrar em espaços tão pequenos (Imagem: jordygraph/envato)

Além disso, os bigodes dos gatos também os ajudam a se espremer pelos espaços. Acontece que, conforme apontam os especialistas, a base de cada bigode é repleta de terminações nervosas, fornecendo aos gatos um sistema de navegação altamente sensível que transmite uma grande quantidade de informações sobre seus arredores.

Por fim, os especialistas explicam que os gatos geralmente optam por se esconder em espaços pequenos, como debaixo da cama, quando se sentem estressados ​​ou assustados, pois isso os ajuda a se sentir mais seguros e protegidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: