Mercado abrirá em 7 h 16 min

Como os candidatos à presidência gastam o dinheiro? Nós mostramos

(Júnia Garrido/Futura Press)

Por Caroline Rocha

A Justiça Eleitoral encerrou na última quarta-feira, 15, o prazo de inscrição das candidaturas à presidência do Brasil. Ao todo, treze candidatos realizaram o registro de suas candidaturas e, consequentemente, divulgaram uma lista com seus bens. Listamos abaixo a distribuição dos patrimônios dos principais candidatos. Confira:

Álvaro Dias (Podemos)

Em seu registro, o senador declarou um patrimônio de R$ 2,89 milhões, composto, em sua maioria, por quotas e quinhoes de capital, ou seja, participações em empresas, que equivalem a pouco mais de R$ 1,4 milhão. Quase metade (48,7%) do dinheiro corresponde a participações em empresas com responsabilidade limitada. Outro ponto que chama a atenção é o fato de Álvaro Dias ter declarado apenas R$ 0,27 na poupança.

Confira os bens do candidato abaixo:

Caroline Rocha

Ciro Gomes (PDT)

Em seu registro, Ciro Gomes declarou m patrimônio de R$ 1,69 milhão, composto em sua maior parte (71,2%) por quatro imóveis – três apartamentos e uma casa. Outros 11,2% correspondem a seus dois veículos e 17,6% a poupanças, depósitos bancários e participações em empresas. Confira os bens do candidato abaixo:

Geraldo Alckmin (PSDB)

Em sua declaração de bens, Geraldo Alckmin listou R$ 1,37 milhão, a maior parte (55%) em aplicações financeiras e investimentos. Outros 41% estão em imóveis e 3,5% em bens. Confira abaixo o patrimônio do candidato:

Guilherme Boulos (PSOL)

Candidato pelo PSOL, Guilherme Boulos declarou um patrimônio de R$ 15,4 mil, referente a um veículo automotor terrestre.

Henrique Meirelles (MDB)

Em sua declaração de patrimônios, Henrique Meirelles informou um total de R$ 377,49 milhões. Mais de 90% do valor corresponde a investimentos, principalmente ações. Meirelles tem ainda um apartamento de quase R$ 22 milhões e participações em empresas limitadas. Um fato curioso em sua declaração é a listagem de “Terra Nua” no valor de R$ 1.

Confira os bens de Meirelles abaixo:

Jair Bolsonaro (PSL)

Jair Bolsonaro informou no registro de sua candidatura um patrimônio total de R$ 2,28 milhões. A maior parte de seu patrimônio (60,4%) vem de seus imóveis e outros 14,5% de veículos. Confira a descrição detalhada abaixo:

João Amoêdo (NOVO)

João Amoêdo, o candidato à presidência com o maior patrimônio, tem uma fortuna avaliada em R$ 425,06 milhões. A maior parte do patrimônio. (51,2%) corresponde a investimentos de renda fixa e 28,3% de participações em empresas. Confira abaixo a distribuição do patrimônio do candidato:

Luís Inácio Lula da Silva (PT)

O ex-presidente Lula declarou um patrimônio de R$ 7,98 milhões. A maior parte dos bens corresponde à previdência privada, avaliada em R$ 6,3 milhões. Confira abaixo como está dividido o dinheiro:

Marina Silva (Sustentabilidade)

A candidata da Rede Sustentabilidade listou um patrimônio de R$ 118,83 mil. A maior parte, pouco mais de R$ 100 mil, corresponde a imóveis. Confira a distribuição detalhada:

Confira também o patrimônio de outros candidatos

O que os candidatos declaram?

A lei determina que os candidatos declarem todos os bens registrados em seu nome e o valor total de seu patrimônio acumulado.

A obrigatoriedade não significa, no entanto, uma “fotografia” da fortuna de cada um deles. Isso acontece porque não existe a necessidade de atualização dos valores dos bens. Assim, as declarações entregues à Justiça Eleitoral no momento do registro das candidaturas incluem apenas o valor de compra de um bem, e não seu valor atual.

Isso acontece por conta de uma instrução normativa da Receita Federal, que determina que o preço de compra de um bem seja mantido nas declarações todos os anos. O mesmo modelo é usado na declaração de bens dos candidatos desde uma resolução de 2008 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia mais:

Presidenciáveis somam R$ 834 milhões em patrimônio declarado ao TSE