Mercado abrirá em 6 h 24 min
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,30
    +0,71 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.811,50
    -4,40 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    29.231,01
    -692,51 (-2,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,61
    -19,07 (-2,84%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.151,30
    -492,98 (-2,39%)
     
  • NIKKEI

    26.402,84
    -508,36 (-1,89%)
     
  • NASDAQ

    11.899,25
    -36,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2274
    +0,0091 (+0,17%)
     

Como limpar um conector de celular oxidado

·5 min de leitura

Caso um aparelho celular esteja com problemas para ter sua bateria recarregada por meio da porta USB-C, Lightning ou Micro USB, é possível que a entrada para o cabo esteja oxidada — ou seja, ela pode ter sofrido a ação de ambientes úmidos por um período mais longo.

A situação costuma ser mais frequente em aparelhos antigos, em especial se eles passaram muito tempo em locais como banheiros, por exemplo. Porém, danos também podem ser percebidos caso o dispositivo tenha sido exposto à água em chuvas, piscinas, oceano ou outros lugares.

Como limpar o conector oxidado

Conector pode ser danificado pela umidade (Imagem: Android Authority)
Conector pode ser danificado pela umidade (Imagem: Android Authority)

Em geral, fazer uma limpeza básica do conector oxidado não costuma ser uma operação muito complexa. Mesmo assim, é preciso ter bastante cuidado, pois se tratam de componentes metálicos sensíveis que podem ser danificados caso forçados a situações pelas quais não estão projetados.

Por isso, o primeiro método recomendado é a aplicação de ar comprimido, já que não caracteriza uma ação excessivamente intrusiva nos componentes. Latas de ar comprimido são encontradas para compra na Internet e lojas específicas por preços abaixo de R$ 50, e podem ser utilizadas para diversos outros fins na sequência.

Com o uso de uma lanterna para auxiliar na visualização da entrada, basta aplicar o ar comprimido para retirar as partículas mais soltas. O processo deve ser realizado com bastante cuidado e evitando toques físicos ao máximo.

Se o problema ainda não for resolvido, é possível utilizar outros objetos para a raspagem das impurezas, como um palito de dente ou similar. Mas atenção: estes itens não podem ser metálicos, como agulhas de costura por exemplo.

Mais uma vez, é preciso observar atentamente a parte interna da entrada até o desprendimento das impurezas, quando o ar comprimido pode ser útil novamente “soprar” as partículas até a parte externa.

Outros itens também podem ser utilizados, como um pedaço de algodão bastante comprimido — esta alternativa não é tão recomendada, pois pequenas fibras podem ficar presas dentro da entrada e piorar a situação.

Como evitar a oxidação

Um dos grandes inimigos da durabilidade dos celulares — e isto inclui as portas para recarga — é a umidade. Se a entrada apresenta sinais de oxidação, é bastante provável que o dispositivo tenha sido exposto a ambientes e situações pouco amigáveis.

Não há uma maneira objetiva de eliminar qualquer forma de desgaste nas peças internas de um celular, mas alguns cuidados preventivos podem retardar o processo:

  • Não levar o aparelho para o banheiro, especialmente durante banhos com muito vapor d'água;

  • Não deixar o celular perto de bordas de piscinas ou quaisquer outras concentrações de água, como o oceano, rios e poças;

  • Manter o dispositivo protegido em caso de chuva ou outras condições atmosféricas desfavoráveis. Caso o aparelho tenha sido exposto a gotículas d’água, secar o mais rápido possível.

  • Utilizar protetores de entrada USB-C/Lightning/MicroUSB. Pequenos adaptadores de borracha podem ser encontrados por preços baixos na Internet — eles servem para oferecer uma proteção extra, mas não há garantia de que a vedação seja completa.

O que fazer quando a entrada está úmida

Aparelhos da Samsung podem avisar se a entreda estiver úmida (Imagem: alexjunior/Samsung Community)
Aparelhos da Samsung podem avisar se a entreda estiver úmida (Imagem: alexjunior/Samsung Community)

Alguns modelos de celular — como os da Samsung — podem enviar um alerta específico caso detectem que a entrada está molhada, ou pelo menos úmida. Nestes casos, é possível realizar algumas ações básicas:

  • Primeiramente, retirar o excesso de água com um pano de microfibra ou similar, garantindo que pequenos fios não fiquem presos nas entradas para carregamento, microfones ou alto-falantes;

  • Caso a mensagem ainda esteja aparecendo na tela, é possível utilizar um secador ou outro tipo de soprador de ar para eliminar a umidade na entrada. Atenção: o dispositivo deve ser configurado para soprar apenas ar frio ou em temperatura ambiente.

  • Uma medida alternativa que se tornou bastante popular é colocar o celular dentro de um pote com arroz. Em diversos casos, os grãos crus podem absorver parte do líquido ainda presente no aparelho, deixando o dispositivo mais seco depois de algumas horas.

Outros problemas possíveis do carregador

Se a bateria de um celular ainda não receber carga por meio da entrada física, é possível que problemas estejam acontecendo no adaptador de tomada, ou mesmo no cabo utilizado.

O mau contato, por exemplo, é bastante comum em fios que já tenham bastante tempo de uso. Neste caso, o celular pode receber a carga por frações de segundo antes de o reconhecimento do cabo ser perdido novamente.

Não há uma solução tão prática de resolução do mau contato, e a alternativa mais fácil é simplesmente comprar um cabo novo. É importante encontrar modelos de boa procedência, para evitar problemas e acidentes no futuro.

É recomendado utilizar o mesmo carregador que vem na caixa do celular, quando disponível (Imagem: Divulgação/Samsung)
É recomendado utilizar o mesmo carregador que vem na caixa do celular, quando disponível (Imagem: Divulgação/Samsung)

Se a carga estiver demorando muito para ser completada, é possível que a fonte de energia não esteja entregando a potência necessária. Para testar se esta é a situação, basta trocar o carregador e o cabo, evitando fontes de energia que não foram pensadas especificamente para a recarga de outros aparelhos — como entradas USB de computadores, notebooks e outros dispositivos semelhantes.

Entretanto, se a entrada ainda não funcionar, pode ser que algum componente interno tenha queimado. Infelizmente, este problema exigirá a ajuda de uma assistência especializada, já que reparos feitos por parte do usuário podem causar maiores danos quando não há o conhecimento técnico necessário.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos