Mercado abrirá em 1 h 50 min

Como identificar golpes via SMS

Redação
·4 minuto de leitura

A tecnologia traz soluções que mudam as nossas vidas e deixam tudo mais prático. Hoje em dia é tão fácil resolver coisas pelo smartphone, como, por exemplo, fazer operações bancárias, não é mesmo? Aplicativos para os mais diversos fins são ferramentas incríveis para ganhar tempo e ajudar a resolver os problemas mais rapidamente — mas essa facilidade toda também tem um lado ruim.

É que muitos criminosos usam dessa comodidade para aplicar golpes, e na maioria das vezes as vítimas nem se dão conta de que estão caindo em um. Por exemplo: eles enviam mensagens de texto se fazendo passar pelo seu banco, quando, na verdade, só querem ter acesso a suas informações — então é muito importante ter cuidado com as mensagens SMS que você recebe!

Geralmente essas mensagens são bem convincentes e, por isso, pode ser difícil identificar se elas são mesmo falsas ou não. Mas, nesta matéria, você encontra algumas dicas que te ajudam a ficar mais seguro.

Não clique em links

Essas mensagens geralmente chegam com um link para que você acesse, seja para atualizar dados, para fazer novo cadastro, para aproveitar uma oferta ou qualquer coisa do tipo. Mas, independentemente de qual for o propósito da mensagem, a dica é não clicar em links externos que chegam via SMS e também não fazer download de arquivos anexos. A chance de isso ser um golpe é grande — vale sempre prestar atenção em todas as letras da URL enviada; normalmente esses links não estão no domínio do site real da empresa cujo nome foi usado no golpe, ou têm uma letra ou outra alterada para enganar os mais desatentos.

Não ligue para qualquer número

Outro detalhe comum nessas mensagens é que elas passam um número de telefone para você entrar em contato. Muitas pessoas acham que por isso as mensagens são autênticas, mas isso não é garantia de nada — a pessoa do outro lado da linha pode muito bem ser um golpista fingindo ser um gerente de banco, por exemplo. Não ligue para números que chegam numa mensagem de texto; se você quiser entrar em contato com o seu banco, por exemplo, procure pelo número oficial. Você pode encontrá-los nos sites dos bancos ou até mesmo na parte de trás do cartão de crédito.

Nunca informe suas senhas

Um banco nunca vai pedir suas senhas, muito menos por SMS ou e-mail. Então, nunca revele essa informação. Se você estiver em dúvida, ligue para o seu banco ou vá até uma agência, mas não forneça login e senha a ninguém.

Pesquise o número

Muitas pessoas acabam postando relatos na internet de situações em que foram enganadas. Uma dica legal é pegar o número que está te mandando mensagens ou até mesmo os que eles te dão para entrar em contato e pesquisar no Google. Se for golpe, provavelmente esse número vai aparecer nos resultados com a denúncia em algum site ou rede social.

Cuidado com mensagens-surpresa

Esses golpes geralmente são enviados quando você menos espera, ou seja, sem que você tenha entrado em contato com o banco, feito qualquer compra online ou solicitado algum serviço. Se esse for o caso, já desconfie. Esse tipo de SMS chega na maioria das vezes com mensagens dizendo que o banco está atualizando termos e condições de algum serviço e você deve aceitá-los, ou que precisam atualizar seus dados cadastrais. Não acredite!

Cuidados extra

Se alguma dessas mensagens chegar em seu smartphone e você suspeitar do golpe, você pode bloquear o número. Mas não responda nenhuma mensagem suspeita, nem mesmo pedindo para que parem de enviar ou qualquer coisa do gênero. Isso porque, ao responder, você só vai estar confirmando para eles que sua conta está ativa.

Ah, um detalhe importante é que você não divulgue publicamente seu número em redes sociais ou cadastre ele sites que não sejam confiáveis.

Essas mensagens geralmente são enviadas através de programas capazes de mandar várias de uma vez só, e esse processo é chamado de “smishing”. A palavra é uma mistura de SMS e “phishing”, nome dado ao golpe onde criminosos tentam obter dados das vítimas enganando-as com mensagens falsas, o que também acontece bastante via e-mail.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: