Mercado abrirá em 3 h 30 min

Como evitar golpes nas compras da Black Friday

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A oferta de produtos e serviços que prometem descontos inacreditáveis é maciça nesta sexta-feira (25) de Black Friday e, por vezes, se estende até o final de novembro. Contudo, o consumidor deve ficar atento para não cair em golpes e, em vez de economizar, perder dinheiro.

Para Fabio Assolini, diretor da equipe global de pesquisa e análise da Kaspersky -empresa de cibersegurança e privacidade digital- o consumidor deve ficar atento às mensagens que chegam por meio das redes sociais, SMS e email.

Mensagens com falsas ofertas são chamadas de phishing, pois utilizam temas populares como "isca" para induzir usuários a informar dados pessoais, que serão usados em fraudes financeiras, compras online fraudulentas, entre outros delitos. Segundo levantamento da Kaspersky, o Brasil é o quinto país mais atacado por phishing no mundo.

"Há dois principais tipos de golpe: o site falso que tem o nome parecido com o de grandes varejistas. O fraudador edita o endereço e coloca o preço bem abaixo do normal. E outro muito utilizado são as lojas criadas com qualquer nome."

Geralmente os meios de pagamento são via Pix ou cartão de crédito. "No primeiro caso, o valor enviado é pulverizado rapidamente para contas de laranjas, o que inviabiliza o estorno e, no segundo, clonam o cartão da vítima."

Segundo Assolini, o consumidor deve pesquisar se o domínio e o CNPJ daquele site são verdadeiros antes de efetuar o pagamento, além de consultar sites suspeitos que estão listas do Procon e do Reclame Aqui. "Pode dar um pouco de trabalho, mas a busca realizada pelo próprio cliente é importante porque muitas vezes o golpe é novo e não houve tempo para que fosse registrada reclamação em órgãos de defesa do consumidor."

LISTA DE SITES QUE DEVEM SER EVITADOS

O Procon-SP divulgou lista de 41 sites que devem ser evitados: eles foram alvos de reclamações de consumidores, foram notificados pelo órgão, mas não responderam ou não foram encontrados. Confira a lista aqui.

DICAS PARA FUGIR DAS ARMADILHAS

- Verifique o endereço (URL) antes de clicar no link—às vezes ele pode ser diferente daquele que está visível. A URL está correta?

- Há erros de ortografia ou bugs de design? Em caso afirmativo, acesse a página da oferta da loja digitando diretamente o endereço correto

- Faça compras nas lojas oficiais. Caso haja dúvida sobre a reputação do estabelecimento, faça uma busca nos serviços de reclamação e verifique os comentários antes de tomar qualquer decisão

- Instale um antivírus que notificará se você estiver tentando visitar uma página suspeita

- Use senhas únicas para cada site ou serviço. Caso você use apenas uma senha, se ela for roubada, todos os serviços estarão comprometidos

- Compare preços e desconfie de ofertas muito abaixo do mercado

- Evite compras por impulso, analise os detalhes. Os criminosos querem que a compra seja finalizada rapidamente

- Crie cartões virtuais para compras online diferentes: no aplicativo do seu banco, você provavelmente consegue criar cartões para serem utilizados uma única vez. Dessa forma, em caso de problemas, é fácil cancelar com seu smartphone e evitar a clonagem de seu cartão físico