Mercado abrirá em 9 h 55 min
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,40
    +0,23 (+0,64%)
     
  • OURO

    1.871,80
    +3,80 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    13.554,89
    +124,22 (+0,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,74
    +23,06 (+9,50%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.509,39
    -77,21 (-0,31%)
     
  • NIKKEI

    23.152,24
    -179,70 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    11.197,50
    -145,25 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7507
    +0,0051 (+0,08%)
     

Como era a experiência de ser entrevistado por Steve Jobs na Apple

Marcus Couto
·2 minutos de leitura
Steve Jobs, fundador da Apple. (Foto: Justin Sullivan/Getty Images)
Steve Jobs, fundador da Apple. (Foto: Justin Sullivan/Getty Images)

Entrevistas de emprego nunca são fáceis. Mas algumas são mais desafiadoras que outras. Imagine se o seu chefe fosse Steve Jobs, um dos homens mais poderosos do Vale do Silício e conhecido pelo seu temperamento brutal.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo Andy Miller, que trabalhou como executivo da Apple criando anúncios para as plataformas da empresa quando Jobs ainda ocupava o cargo de CEO, a experiência era aterrorizante.

Miller passou por ela, quando sua empresa foi comprada pela Apple. Mas, para que o negócio fosse fechado, e ele entrasse no barco, Miller precisou ser “entrevistado” por Jobs. Se o chefão não gostasse dele, a história acabaria ali.

Leia também

O ex-executivo contou essa história em uma entrevista recente publicada no YouTube.

“Passei cinco horas sendo pautado por outros executivos da Apple sobre como seria essa entrevista”, conta Miller, sugerindo que havia todo um “protocolo” para se apresentar e conquistar o chefe.

“Eu tinha que passar pelo ‘teste do Steve’. Se ele falasse não, acabaria ali.”

Miller conta que havia várias outras pessoas na sala, pois Jobs sempre gostava de estar acompanhado nesse tipo de encontro.

“Steve era duro”, conta Miller. “Ele perguntava: ‘você é próximo do seu pai, não?’ E esperava sessenta segundos, te olhando fixamente. E nada. Ali, você precisava segurar o olhar e não falar nada. As pessoas ficam tão desconfortáveis, e ali ele determinava se você era um palhaço ou não, se você fosse um palhaço, iria encher esse silêncio de baboseiras e nunca poderia trabalhar para ele.”

“Aqueles sessenta segundos pareceram seis horas”, lembra o empresário.

“Steve te perguntava sobre a família, e guardava aquilo, pois ele poderia usar uma hora ou depois de um ano. Talvez depois em uma reunião ele perguntaria: ‘ei, você falou que seu pai trabalhava em três emprego e se mudou de cidade para te dar essa vida… Você acha que ele gostaria de ver a performance de merda que você teve hoje?”

“Ele sabia onde pegava. Ele guardava… E você queria agradar, todo mundo queria agradar ele.”

“Você falava que podia entregar um projeto em seis meses, e ele pedia, ok, você tem quatro semanas. E você falava, eu não consigo. Ele insistia. E no fim, a gente conseguia, eles conseguiam. Era incrível trabalhar na Apple essa época.”

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube