Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,76
    -0,39 (-0,47%)
     
  • OURO

    1.666,10
    -3,90 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    19.487,76
    +368,62 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,10
    +18,32 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.537,00
    -18,75 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

Como Eike foi do posto de 7º mais rico do mundo a dívidas bilionárias?

Eike já foi considerado o homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em US$ 30 bilhões (Getty Image)
Eike já foi considerado o homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em US$ 30 bilhões (Getty Image)
  • Eike foi alvo da Operação Lava Jato e foi condenado por corrupção

  • O empresário procurou proteção contra credores, pedindo recuperação judicial

  • Será realizado um leilão nesta terça-feira (16)

Em 2012, Eike Batista foi considerado o sétimo homem mais rico do mundo com uma fortuna avaliada em US$ 34,5 bilhões, o equivalente a mais de R$ 177 bilhões. Depois de virar alvo da Operação Lava Jato, ser condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e manipulação de mercado, ele foi preso e se afundou em dívidas.

No ano de 2013, o empresário perdeu o posto para Jorge Paulo Lemann, dono de marcas como Ambev e Burger King. Nesta mesma época, ele ganhou o título de "maior perdedor do ano" concedido pela revista "Forbes".

As empresas "X", do grupo do bilionário não cumpriram com o cronograma e deixaram de atingir metas, o que preocupou o mercado. As condenações judiciais foram os golpes finais que faltavam para que ele se afundasse em dívidas.

Por causa dos débitos atuais, ele procurou proteção contra credores, pedindo recuperação judicial em 2013. Uma das empresas que entrou na lista do ex-bilionário foi a petroleira OGX, que pretendia ser uma "mini-Petrobras". A mineradora MMX também entrou nessa lista.

Para isso, o empresário decretou falência das empresas. As dívidas somam em torno de R$ 1,2 bilhão no processo de Minas, de acordo com o administrador judicial, Bernardo Bicalho. Para pagar o que deve, será realizado um leilão nesta terça-feira (16) que pretende arrecadar recursos para serem repassados aos credores. O lance mínimo é de R$ 1,25 bilhão.

Em maio deste ano, foi anunciado um edital para a venda do último ativo de valor de Eike. As debêntures da mineradora Anglo American eram estimadas em até meio bilhão de dólares.