Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,40
    +0,83 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.824,90
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    20.740,90
    -297,25 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    451,37
    -10,43 (-2,26%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.928,39
    +57,12 (+0,21%)
     
  • NASDAQ

    12.078,25
    +37,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0160 (-0,29%)
     

Como diminuir as chances de ter o auxílio-doença do INSS negado?

Como diminuo as chances de ter auxílio-doença do INSS negado? Foto: Getty Images.
Como diminuo as chances de ter auxílio-doença do INSS negado? Foto: Getty Images.
  • Mais de 1,1 milhão de trabalhadores estão na fila de espera da avaliação médica pericial do INSS;

  • Governo divulgou que vai proporcionar mutirões para agilizar os exames;

  • Veja abaixo algumas dicas para diminuir as chances de ter o benefício negado.

Atualmente, mais de 1,1 milhão de trabalhadores estão na fila de espera da avaliação médica pericial do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Com objetivo de diminuir esse número, o governo divulgou que proporcionará mutirões para agilizar os exames médicos, realizar teleperícias e voltar com a liberação do auxílio-doença somente com a análise de documentos.

Leia também:

Alguns dos problemas que diminuem as chances do segurado incluem: a falta da Classificação Internacional de Doença (CID) na documentação apresentada; assim como ter o carimbo do médico borrado; a letra ilegível do profissional que acompanha o paciente; a apresentação de exames e laudos antigos; e demonstração de comportamentos que contradizem o problema apresentado.

Veja dicas para diminuir as chances de ter o benefício negado:

  • Quando for para a consulta, apresente um atestado médico atualizado, com a doença incapacitante, as limitações decorrentes dela e o provável de tempo para tratamento;

  • Ao apresentar o atestado, certifique que esteja legível, datado corretamente, com indicação da doença (CID) e a identificação certa do médico;

  • Leve exames laboratoriais ou clínicos para corroborar as informações, bem como o receituário do tratamento;

  • Não se esqueça dos documento pessoais, assim como comprovante de residência, carteira de trabalho, atestado médico do trabalho, se houver, e Comunicado de Acidente do Trabalho (CAT), caso tenha se acidentado;

  • No momento da perícia, responda as perguntas de forma objetiva e sincera, apontando a limitação para exercer sua atividade.

  • Tenha um comprovante: anote o nome do perito, do servidor; guarde tíquete de estacionamento, etc; que provem sua ida ao INSS, pois, caso haja erro material da instituição, será possível comprovar sua presença no estabelecimento.

Para saber o resultado da perícia pelo site ou aplicativo 'Meu INSS', é necessário ter login e senha criados na plataforma Gov.br.

Depois das 21h do mesmo dia da consulta, o segurado pode entrar no portal ou app e procurar o serviço 'Resultado de Benefício por Incapacidade'.

Para saber o resultado por telefone, basta ligar para a central de atendimento 135. Depois, é necessário informar CPF, número do benefício, nome e data de nascimento.

As informações são do Extra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos