Mercado abrirá em 6 h 35 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,40
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.756,00
    +6,20 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    44.418,73
    +564,05 (+1,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.110,64
    +1,72 (+0,15%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.497,66
    -13,32 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.285,25
    -18,25 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2230
    -0,0020 (-0,03%)
     

Como células "Homem-Aranha" e "Pac-Man" se unem para eliminar bactérias

·2 minuto de leitura

Um novo estudo, publicado na revista Science Advances, conseguiu observar um cross-over inusitado dentro do sistema imunológico. Células com habilidades do Homem-Aranha e do Pac-Man se unem para combater os malfeitores; no caso, bactérias que invadem o organismo.

No estudo, realizado em ratos, os pesquisadores demonstraram a ação conjunta dos neutrófilos, células de defesa que se autodestroem para disparar uma espécie de teia, conhecida como armadilhas extracelulares dos neutrófilos (ou NET, na sigla em inglês), a partir de suas membranas rompidas.

A NET tem duas funções. A primeira delas é usar o DNA neutrófilo para degradar a bactéria. A outra é alertar os macrófagos sobre a ameaça; esses glóbulos sanguíneos brancos têm a função de absorver e neutralizar as ameaças, bem ao estilo Pac-Man contra os fantasmas.

Neutrófilos (em vermelho) usam NETs (em azul) para capturar bactérias (em verde) (Imagem: Andrew J. Monteith/Vanderbilt University)
Neutrófilos (em vermelho) usam NETs (em azul) para capturar bactérias (em verde) (Imagem: Andrew J. Monteith/Vanderbilt University)

O objetivo do estudo era entender melhor como funciona a parceria entre esses dois personagens diante de uma infecção. Os pesquisadores já haviam percebido que uma proteína específica, chamada S100A9, rege a velocidade do disparo da NET, e que ratos com níveis mais baixos têm mais chances de sobreviver ao Staphylococcus aureus, bactéria resistente à meticilina.

A pesquisa mais recente ajudou a entender esse mecanismo. Quando essa proteína está em baixa, as mitocôndrias dos neutrófilos vazam elétrons que produzem radicais livres danosos à célula, o que facilita a autodestruição e a liberação da NET mais rapidamente. Assim, a operação conjunta com os macrófagos é mais ágil e efetiva.

O mesmo resultado foi observado quando as células combatiam a infecção pelo Streptococcus pneumoniae, que pode afetar vários órgãos, e pela Pseudomonas aeruginosa, comumente contraída em infecções hospitalares.

Os pesquisadores notam que portadores de doenças autoimunes, incluindo lúpus e artrite reumatoide, tendem a produzir mais a proteína S100A9, o que pode causar mais lentidão no disparo da NET e uma resposta inferior a infecções bacterianas por estafilococos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos