Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.627,17
    +2.248,25 (+2,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.884,00
    +616,80 (+1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,82
    +1,76 (+4,09%)
     
  • OURO

    1.803,10
    -34,70 (-1,89%)
     
  • BTC-USD

    19.122,10
    +670,13 (+3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,43
    +10,68 (+2,89%)
     
  • S&P500

    3.634,07
    +56,48 (+1,58%)
     
  • DOW JONES

    30.035,75
    +444,48 (+1,50%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.081,25
    +176,00 (+1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3895
    -0,0508 (-0,79%)
     

Como as acusações de assédio contra Marcius Melhem se tornaram públicas? Relembre

Lucas Pasin
·2 minuto de leitura
Marcius Melhem. Foto: reprodução/TV Globo
Marcius Melhem. Foto: reprodução/TV Globo

Ainda no fim de 2019, mais precisamente no dia 26 de dezembro, as primeiras denúncias de assédio contra o então Coordenador do Departamento de Humor da TV Globo, Marcius Melhem, se tornaram públicas. O jornalista Leo Dias publicou no UOL que ele estava sendo denunciado por assédio moral por uma série de atrizes do núcleo de humor da emissora.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Quase um ano depois, no último sábado (24), a advogada Mayra Cotta, que representa seis das vítimas, relatou pela primeira vez, oficialmente o que teria culminado na demissão de Melhem, que anunciou sua saída da TV Globo, após 17 anos, em agosto. Na época, ainda, conseguindo de certa forma 'abafar' qualquer denúncia contra ele e declarando apenas que sairia para ter 'mais tempo para sua vida pessoal'.

Leia também:

Quando as denúncias chegaram na mídia, lá em dezembro de 2019, dois nomes foram citados como possíveis vítimas: Dani Calabresa e Maria Clara Gueiros. Gueiros negou imediatamente nas redes sociais, já Dani não chegou a se manifestar.

Nenhuma outra atriz da Globo veio a público para comentar o assunto. Uma coisa é fato: denúncias internas na TV Globo, especialmente relacionadas a assédio, são assuntos proibidos para serem comentados em redes sociais e com a imprensa, e os funcionários sabem bem disso.

O departamento de humor da TV Globo, desde as primeiras denúncias, ficou dividido. Enquanto as denúncias ganhavam força no Compliance da emissora, um grupo de funcionários fazia de tudo para que a 'imagem do chefe' não fosse manchada.

Maurício Stycer, colunista do UOL, publicou uma nota sobre um abaixo-assinado em defesa do Coordenador de Humor. Se tratava de um grupo de apoio afirmando que ele nunca praticou assédio contra nenhuma das 55 pessoas que assinaram a nota.

Tudo poderia ter saído como TV Globo e, especialmente Marcius Melhem, desejavam: sem grandes manchetes na mídia. Porém, de acordo com a advogada das vítimas, elas ficaram insatisfeitas com a forma como se deu o desligamento de Melhem. Na ocasião, a Globo anunciou o fim de uma “parceria de sucesso” de 17 anos, sem menção às denúncias.

Assim, tudo voltou novamente para os holofotes ganhando grande repercussão no último fim de semana.

Melhem usou o Twitter para se declarar inocente . “Diante de acusações tão graves, que de forma alguma cometi, o que eu posso fazer? Negar”, alegou.

Ele completa: "Coloco à disposição toda minha comunicação que tenho arquivada, com qualquer pessoa que tenha trabalhado ou se relacionado comigo nesses anos. E peço que ouçam as pessoas que trabalharam comigo que acompanharam muitas situações de perto e que podem falar bastante sobre isso tudo. Peço por favor que apurem a verdade e não apoiem mentiras”.