Mercado abrirá em 2 h 29 min
  • BOVESPA

    108.651,05
    +248,77 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.241,81
    -113,05 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,63
    -0,87 (-0,96%)
     
  • OURO

    1.810,50
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    23.071,83
    -369,51 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    536,37
    -20,98 (-3,76%)
     
  • S&P500

    4.122,47
    -17,59 (-0,42%)
     
  • DOW JONES

    32.774,41
    -58,13 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.489,94
    +1,79 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    19.610,84
    -392,60 (-1,96%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.065,00
    +33,50 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2626
    +0,0299 (+0,57%)
     

Como acessar sites bloqueados no Brasil | 3 dicas infalíveis

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Para acessar sites bloqueados no Brasil, é necessário utilizar plataformas externas ou alterar configurações da sua rede. Esses processos não são tão simples e nem apresentam uma garantia de sucesso, mas funcionam como alternativas para visitar essas páginas.

Dessa forma, é possível acessar o conteúdo de serviços de streaming em outros países, por exemplo. As plataformas incluem um catálogo regional e, caso não encontre uma série ou filme no Brasil, acessar por VPN pode ser uma opção. Veja, a seguir, algumas dicas para acessar sites bloqueados.

1. Use um serviço de VPN

O uso de rede virtual privada (VPN) é uma alternativa para acessar sites bloqueados no Brasil e disfarçar a sua identidade durante a navegação. De forma resumida, a VPN oculta o endereço IP da sua localização e configura a rede a partir de um servidor remoto. Com um servidor de outro país, é possível acessar os sites dessa região.

Existem serviços de VPN gratuitos e pagos, mas as opções sem custos podem ter uma eficácia menor e aumentar a exposição para malwares. Quando o assunto são os serviços de streaming, é comum que essas plataformas tentem bloquear o acesso. Nessas situações, o serviço pago pode ser uma alternativa.

Use serviços de VPN no computador e no celular para acessar sites bloqueados (Captura de tela: André Magalhães)
Use serviços de VPN no computador e no celular para acessar sites bloqueados (Captura de tela: André Magalhães)

Alguns serviços populares de VPN são o NordVPN, Private Internet Access e ExpressVPN. São modalidades pagas, mas com opção de teste gratuito por um curto período. Caso queira apenas conhecer o funcionamento, vale a pena usar essas versões para acessar os sites.

2. Altere o servidor proxy

Um servidor proxy também é uma alternativa para uma navegação privada e em sites bloqueados.Funciona como um intermediário na sua conexão: ao invés de conectar seu dispositivo diretamente com o servidor da rede, é conectado com o servidor do proxy e, em seguida, com o endereço final. Essa opção também oculta o seu endereço IP durante a navegação.

Altere configurações de proxy no seu computador (Captura de tela: André Magalhães)
Altere configurações de proxy no seu computador (Captura de tela: André Magalhães)

Em comparação com o VPN, o proxy é um pouco mais limitado, pois apenas envolve no tráfego até o site de destino. A VPN, por outro lado, mantém todo o tráfego criptografado entre dispositivo, servidor e destino. Portanto, muitas VPNs também disponibilizam esses servidores durante a conexão, mas incluem outros recursos de privacidade e segurança.

É possível adicionar um servidor manualmente em seu dispositivo ou procurar por softwares que façam essa configuração, como o KProxy e o Hide.me.

3. Utilize ferramentas de navegação privada

As opções de navegação sem rastros não param por aí. Uma solução para acessar sites bloqueados envolve acessar o The Onion Router (TOR), uma rede anônima que garante o maior nível de privacidade possível para seu software. O navegador Tor Browser, disponível para computadores e celulares, é a ferramenta mais comum para o uso da rede.

Ao acessar o Tor, a ferramenta cria conexões distintas e criptografa todas as suas informações de identificação entre camadas, transmitidas entre diversos nós da rede. Dessa forma, a navegação conta com várias camadas de proteção, dificultando o rastreio e permitindo o acesso a sites bloqueados.

Devido à conexão multicamadas, a conexão pelo Tor costuma ficar muito lenta. É recomendável usar o navegador apenas para acessar um site em específico. A rede também é usada para acessar a dark web, ou deep web, portanto tome cuidado para não expor informações pessoais para hackers e criminosos.

Caso não queira utilizar a rede, vale a pena experimentar navegadores que contam com um serviço de VPN próprio, como é o caso do Opera. É possível escolher algumas localizações e ocultar o seu endereço IP durante o uso.

Quais são os riscos de acessar sites bloqueados?

Depende do site que deseja acessar. Para ver o catálogo de plataformas de streaming fora do país, sua conta pode ser comprometida com mensagens de erros ou até mesmo um acervo limitado de conteúdo. Ao usar VPN para a Netflix, por exemplo, a plataforma pode exibir uma mensagem de erro ou disponibilizar apenas materiais disponíveis para todos os países.

O uso de VPN ou do Tor também traz consequências para a velocidade da sua conexão: para aplicar todas as camadas de segurança e usar servidores de outros países, a experiência para carregar páginas é mais demorada do que o normal. Além disso, é muito importante conhecer o site bloqueado e evitar a exposição a hackers e malwares. Todas essas decisões são feitas por conta e risco do usuário.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos