Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,20
    -11,00 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.282,20
    -2.144,59 (-9,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,77 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,75
    -272,50 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Comissárias de bordo da Alitalia tiram roupa em protesto

·2 min de leitura
Fiumicino, Rome - April 2018: Alitalia Airline Airplanes parked at Leonardo da Vinci Airport
Ex-funcionárias lutavam contra baixas condições de trabalho e poucas contratações por parte da ITA, substituta da companhia aérea falida

(Getty Images)

  • Comissárias da antiga Alitalia, companhia aérea falida, fizeram um protesto em Roma

  • O alvo foi a companhia aérea ITA, que substituiu a Alitalia

  • No ato, as funcionárias tiraram peça por peça do uniforme da empresa, ficando somente de camisola

Dezenas de comissárias da falida companhia aérea Alitalia participaram de um protesto na tarde desta quarta-feira (20). Em frente ao Campidoglio, em Roma, elas tiraram peça por peça do uniforme da empresa, ficando somente com uma camisola.

Os protestos tinham como alvo a demissão em massa de funcionários e as baixas condições de trabalho oferecidas pela Italia Transporto Aereo (ITA), companhia aérea criada pelo governo que substituiu a Alitalia.

"Viemos aqui para exprimir, sobretudo, nossa dor. A solidariedade também vai para todos os nossos colegas que foram contratados pela ITA e que foram obrigados a assinar um contrato de trabalho humilhante", disseram as mulheres.

A nova empresa contratou cerca de 2,8 mil funcionários, sendo a maioria da falida Alitalia. No entanto, a antiga companhia aérea possuía mais de 10,5 mil empregados.

No final do ato, as manifestantes deixaram na praça somente seus sapatos e deram as mãos, em sinal de união e luta. A ação foi silenciosa, mas chamou a atenção e foi aplaudida pelas pessoas que passavam pelo local.

A Alitalia operou ao longo de 74 anos e fez seu último voo na semana passada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos