Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.790,70
    -20,50 (-1,13%)
     
  • BTC-USD

    18.070,34
    +302,29 (+1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3922
    +0,0523 (+0,82%)
     

Comissão Europeia garante que UE tem capacidade para desenvolver rede 5G

·1 minuto de leitura
Sede no Reino Unido da Huawei
Sede no Reino Unido da Huawei

Os grupos europeus Nokia e Ericsson podem fornecer à União Europeia tudo o que precisa para desenvolver infraestruturas 5G se o grupo chinês Huawei for expulso por razões de segurança, informou a Comissão Europeia nesta sexta-feira.

"Grupos europeus podem fornecer o que a Europa precisa", disse uma autoridade europeia.

Três grupos oferecem soluções completas para a rede de internet móvel 5G: a filandesa Nokia, a sueca Ericsson e a chinesa Huawei, disse.

Outros, como a coreana Samsung e a chinesa ZTE, oferecem soluções "para parte da rede", acrescentou.

No entanto, a segurança deve prevalecer nas opções europeias, insistiu a Comissão em um relatório publicado nesta sexta-feira.

A União Europeia deve "identificar fornecedores de alto risco", afirmou a Comissão Europeia.

"A UE não se opõe a nenhuma empresa", afirmou a autoridade europeia. "Mas uma de suas prioridades é evitar a dependência de fornecedores de risco", acrescentou.

O Reino Unido, que está deixando a UE, anunciou há dez dias sua decisão de livrar sua rede 5G de qualquer equipamento produzido pela Huawei devido a um risco de segurança.

A compra de novos equipamentos da Huawei será proibida após 31 de dezembro de 2020, e os equipamentos existentes deverão ser removidos até 2027, informou o governo britânico.

A decisão de Londres foi bem recebida pelo governo dos EUA e denunciada como "politizada" por Pequim.

A Nokia e a Ericsson afirmam que podem substituir o grupo chinês no Reino Unido.

De acordo com o Wall Street Journal, a China poderá retaliar a Nokia e a Ericsson se a União Europeia impedir a Huawei de acessar o mercado 5G.