Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.602,67
    +2.540,71 (+4,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Comércio eletrônico representa 12,8% do varejo no Brasil

·1 minuto de leitura
  • E-commerce representou 12,8% do mercado varejista em abril

  • Produtos mais vendidos no mês foram equipamentos e materiais para escritório

  • Todas as regiões do país tiveram queda nas vendas em relação a março

O comércio eletrônico representou 12,8% do mercado varejista brasileiro em abril, segundo dados do índice MCC-Enet, desenvolvido pela Neotrust em parceria com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico e Movimento Compre & Confie. Não entram no número os setores de veículos, peças e materiais de construção.

Leia também:

Em relação a março, quando a participação foi de 13,3%, houve uma queda de 0,5 ponto percentual. Já quando a comparação é feita com abril 2020, o e-commerce representava 11,1%, uma diferença positiva de 1,7 ponto percentual.

Mais vendidos

Entre as categorias mais vendidas no mês está a de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação, com uma fatia de 43,2%. O setor de móveis e eletrodomésticos ficou em segundo lugar, com 27,3%, seguido pelos 10,3% garantidos por tecidos, vestuário e calçados.

Queda nas vendas

No mês, todas as regiões tiveram queda nas vendas em relação a março. A liderança ficou com o Centro-Oeste (-15,09%),seguido por Norte (-12,23%), Sul (-11,85%) e Sudeste (-5,03%). O Nordeste foi onde houve o menor declínio (-2,26%)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos