Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.963,35
    -8,28 (-0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Comerciantes estão mais otimistas em relação à conjuntura econômica, diz FecomercioSP

BRASÍLIA, DF, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Uma pesquisa feita pela FecomercioSP revelou que, em outubro, o otimismo do empresariado do comércio paulistano melhorou na esteira da concessão de benefícios sociais turbinados em ano eleitoral e da queda da inflação e do desemprego.

O Icec (Índice de Confiança do Empresário do Comércio), monitorado pela entidade, cresceu 3,5%, passando de 118 pontos em setembro para 122 pontos no último mês.

Na avaliação de Fábio Pina, assessor econômico da entidade, o resultado está atrelado a um conjunto de fatores, como a retomada do setor de serviços e o ajuste da taxa de juros pelo BC para impedir uma alta ainda maior na inflação, além de medidas como o Auxílio Brasil.

O economista diz que o governo de Lula, ainda que mantenha as promessas da campanha eleitoral, precisará ter atenção às contas públicas.

"Imagino que o consumidor mais pobre esteja esperando a manutenção do Auxílio e o aumento do salário mínimo. Esse aumento, ainda que venha, não deve ser uma grande coisa. Ajuda no varejo, mas não vai fazer toda a diferença. A diferença mesmo é organizar as contas públicas, ter um modelo macroeconômico de crescimento sustentável e aí a gente continuar gerando emprego", afirma Pina.

O monitoramento da FecomercioSP também apontou avanço de 3% nas expectativas futuras dos empresários. A mesma variação positiva foi registrada na intenção dos comerciantes em expandir os negócios. Segundo Pina, o levantamento de outubro ainda não foi capaz de sentir o impacto da vitória de Lula nas eleições.