Mercado abrirá em 8 h 59 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,46
    +0,07 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.878,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    13.243,68
    +26,39 (+0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,08
    -10,61 (-3,89%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.416,58
    -292,22 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    23.261,98
    -156,53 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    11.230,25
    +97,50 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7356
    +0,0012 (+0,02%)
     

Comercializadora de energia Focus contrata bancos para IPO

Por Luciano Costa
·1 minuto de leitura
Gráfico mostra preços do mercado de eletricidade na mesa de funcionário da Bolsa de Energia do Japão
Gráfico mostra preços do mercado de eletricidade na mesa de funcionário da Bolsa de Energia do Japão

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A comercializadora de eletricidade Focus Energia contratou bancos para coordenar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) que visa levantar recursos para investir em ativos de geração, segundo documento divulgado nesta sexta-feira.

A divulgação sobre a operação, que será coordenada por Morgan Stanley, Citibank e Santander Brasil, confirma reportagem publicada mais cedo pela Reuters, citando fontes, que a Focus havia selado acordo com os bancos sobre a oferta.

O IPO envolverá oferta primária e secundária de ações, de acordo com o prospecto preliminar da operação.

A Focus planeja usar os recursos da oferta primária para construir usinas solares para atender a demanda no mercado livre de energia, no qual indústrias e empresas negociam suprimento de energia e preços direto com geradores e comercializadoras.

O movimento da Focus vem em meio a um momento de negócios aquecidos no mercado livre de eletricidade, que tem atraído interesse de bancos e fundos de investimento.

O plano de IPO ainda segue-se à desistência de operações de abertura de capital por duas empresas de comercialização de energia, a Compass, da Cosan, e a 2W Energia, que citaram condições adversas de mercado.

(Reportagem adicional de Aluísio Alves)