Mercado abrirá em 2 h 29 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,44
    +1,00 (+1,21%)
     
  • OURO

    1.782,30
    +16,60 (+0,94%)
     
  • BTC-USD

    62.139,64
    +203,84 (+0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.449,93
    -1,70 (-0,12%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.206,82
    +2,99 (+0,04%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.326,75
    +36,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4123
    +0,0208 (+0,33%)
     

Comer cogumelos pode diminuir sintomas de depressão, segundo estudo

·1 minuto de leitura

A depressão tem sido fonte de grandes preocupações, principalmente com o decorrer da pandemia. Mas sabe o que pode se mostrar como um verdadeiro aliado nessa árdua batalha? Cogumelos. Acontece que um estudo do Penn State College of Medicine revela que esses alimentos podem beneficiar a saúde mental de alguém, e que as pessoas que comiam cogumelos tinham menor probabilidade de sofrer de depressão.

Os pesquisadores usaram dados sobre dieta e saúde mental coletados de mais de 24 mil adultos norte-americanos entre 2005 e 2016, e descobriram que os cogumelos contêm ergotioneína, um antioxidante que pode proteger contra danos às células e aos tecidos do corpo. Estudos anteriores demonstraram que os antioxidantes ajudam a prevenir várias doenças mentais, como esquizofrenia, transtorno bipolar e depressão.

Os autores do estudo afirmam que os cogumelos são a maior fonte alimentar de ergotioneína. Ter altos níveis dessa substância pode diminuir o risco de estresse, o que também pode reduzir os sintomas de depressão. Os pesquisadores observaram uma associação significativa entre o consumo de cogumelos e menor probabilidade de depressão após levar em conta os dados sócio-demográficos, principais fatores de risco, medicamentos e outros fatores dietéticos. Eles disseram, no entanto, que não havia nenhum benefício adicional claro com o consumo relativamente alto de cogumelos.

(Imagem: twenty20photos/envato)
(Imagem: twenty20photos/envato)

A equipe ainda conduziu uma análise secundária para ver se o risco de depressão poderia ser reduzido substituindo uma porção de carne vermelha ou processada por uma porção de cogumelos todos os dias. No entanto, os resultados mostram que essa substituição não foi associada a menores chances de depressão. O estudo completo pode ser acessado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos