Mercado abrirá em 2 h 24 min
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,62
    +0,69 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.806,10
    -7,60 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    24.466,30
    +1.406,42 (+6,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    576,23
    +45,01 (+8,47%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.488,28
    -18,83 (-0,25%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.406,75
    +14,75 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2615
    +0,0151 (+0,29%)
     

Começa hoje redução de 5% no preço da gasolina; preço na bomba é incerto

Petrobras diminuiu em R$ 0,20 o preço da gasolina vendida às refinarias
Petrobras diminuiu em R$ 0,20 o preço da gasolina vendida às refinarias

(REUTERS/Ueslei Marcelino)

  • Começa hoje a redução no preço da gasolina vendida às refinarias;

  • Petrobras anunciou ontem queda de R$ 0,20 no combustível;

  • Preço nas bombas depende de outros fatores.

Começa a valer, nesta quarta-feira (20), a redução de 4,9% no preço da gasolina vendida pela Petrobras às refinarias. A petroleira anunciou o corte ontem devido à queda na cotação do petróleo no mercado internacional.

De R$ 4,06, o litro do combustível nas refinarias passa para R$ 3,86, uma queda de R$ 0,20. Não há como prever qual será a redução nas bombas, já que o preço da gasolina vendida ao consumidor final é calculado com acréscimo de outros fatores, como tributos e margens de lucro.

Esta é a primeira redução feita pela Petrobras desde 15 de dezembro. Os demais combustíveis – como diesel, GLP e gás natural – não sofrem alterações e continuam com os preços atuais.

Mercado

O barril de petróleo tipo Brent, usado como referência pela Petrobras, teve sua primeira queda em junho desde o início da guerra entre Rússia e Ucrânia, em fevereiro. O preço ficou abaixo dos US$ 100 na semana passada, mas voltou a ser cotado perto de US$ 106 nesta terça-feira (19).

Apesar da Petrobras ser pressionada para baixar o preço da gasolina, em meio à queda no preço do barril, a cotação do dólar segue alta e volátil, o que impacta diretamente os combustíveis.

No que diz respeito ao consumidor final, antes do anúncio da redução de R$ 0,20 por parte da petroleira, a gasolina já havia ficado mais barata graças à limitação do ICMS, imposto estadual. Com isso, o preço médio do combustível fechou a semana de 16 de julho em R$ 6,07, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Bicombustíveis).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos