Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.518,59
    -2.043,89 (-5,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    883,35
    -56,60 (-6,02%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Combate chinês a criptomoedas acelera mudança de mineração para Ásia Central e América do Norte

·2 minuto de leitura
Bitcoin

Por Samuel Shen e Alun John

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - Uma repressão de Pequim está acelerando rapidamente uma mudança de foco por fabricantes de máquinas que 'mineram' criptomoedas como bitcoin da China para a América do Norte e Ásia Central, enquanto os clientes chineses enfrentam um futuro incerto.

O governo central da China prometeu reprimir as negociações e a mineração de bitcoin na sexta-feira, fazendo com que algumas mineradoras parassem todas ou parte de suas operações em um país que responde por mais da metade do suprimento de criptografia do mundo.

Os fabricantes dos equipamentos usados pelas mineradoras, muitos deles chineses, dizem que agora estão buscando crescimento em outro lugar.

Com sede em Hangzhou, a Ebang Internacional disse que suas "máquinas de mineração ainda vão estar em falta" no exterior, mesmo se as vendas internas desaparecem.

O impacto será ainda mais amenizado pelo fato de que "os clientes domésticos irão para o exterior para minerar", acrescentou a empresa em um comunicado enviado à Reuters.

Ilustrando a tendência, a BIT Mining Ltd sediada em Shenzhen, disse em um comunicado na segunda-feira que havia firmado um acordo com uma empresa sediada no Cazaquistão para investir em um data center de criptografia de mineração no país.

Os mineiros de bitcoins usam equipamentos de informática especialmente projetados e cada vez mais poderosos, conhecidos como "rigs", para verificar as transações de bitcoins em um processo que produz bitcoins recém-cunhados.

O negócio que consome bastante energia é grande na China, embora a participação de mercado do país tenha diminuído há anos devido à incerteza regulatória.

Se a China perder rapidamente seu poder de criptocomputação, os mineiros estrangeiros se beneficiarão, disse Alex Ao, vice-presidente da Innosilicon Technology, projetista de chips e fabricante de plataformas de mineração de criptografia.

"Lugares como a América do Norte e a Ásia Central têm vantagens em termos de fornecimento de energia e apoio político", disse Ao, acrescentando que mais mineradores chineses se mudarão para o exterior.

Edward Lu, vice-presidente sênior da Canaan Inc, outra fabricante chinesa de máquinas de mineração, disse que estava olhando para mercados semelhantes.

"A estratégia deve ser desenvolver vigorosamente mercados como Cazaquistão, Canadá e Norte da Europa, onde os recursos energéticos são abundantes e baratos, enquanto as regulamentações são claras e previsíveis", disse Lu à Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos