Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.023,91
    +1.145,38 (+1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.982,40
    +307,57 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,76
    +0,48 (+1,06%)
     
  • OURO

    1.844,10
    +13,90 (+0,76%)
     
  • BTC-USD

    19.389,39
    +440,49 (+2,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,09
    +6,68 (+1,79%)
     
  • S&P500

    3.679,35
    +10,34 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    30.069,03
    +185,24 (+0,62%)
     
  • FTSE

    6.490,27
    +26,88 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.499,00
    +44,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2311
    -0,0887 (-1,40%)
     

Com um a menos e gol no fim, Vasco vence o Caracas, encerra jejum e fica em vantagem na Sul-Americana

Felippe Rocha
·2 minuto de leitura


Foi com drama. Dose cavalar. Mas o Vasco venceu o Caracas (VEN), na noite desta quarta-feira, em São Januário, e largou na frente na segunda fase da Copa Sul-Americana em jogo que teve pênalti perdido e jogador expulso de forma infantil. O 1 a 0, com gol de Tiago Reis nos minutos finais, encerrou também um jejum do Cruz-Maltino de nove partidas sem vencer. A partida de volta é já na semana que vem.

Com o resultado, o Vasco garante a vaga com um empate na volta. Caso faça gols, o time de Ricardo Sá Pinto avança podendo até perder por um gol de diferença. Se o Caracas vencer por 1 a 0, a decisão vai para os pênaltis.

De cabeça
O domínio do Vasco era evidente, embora pouco brilhante tecnicamente. Foram duas boas chances no primeiro tempo: aos 18 minutos, uma jogada que começou numa saída de bola corajosa, pela direita da defesa, terminou com cruzamento de Gil para Ribamar. O cabeceio foi pouco direcionado, para fora. Três minutos depois, Talles Magno não conseguiu dar força à testada.

Morno
A primeira etapa se completou com trocas de passes do Vasco e o Caracas tentando se defender. De mais perigoso, somente dois chutes. Mas Carlinhos e Talles Magno não conseguiram dar direção à bola.

Pressão e pênalti, mas...
A segunda etapa começou com um bate-rebate aos nove minutos, mas Andrey finalizou para fora. Aos 10, o mesmo Andrey cruzou forte da direita, a bola foi rasteira e quase surpreendeu o goleiro Velásquez. A pressão do Vasco resultou em pênalti de Casiani em Henrique. Mas Carlinhos cobrou muito mal. Fácil para o goleiro venezuelano defender em dois tempos.

Com emoção
Após a grande oportunidade perdida por Carlinhos, o Vasco pareceu perder confiança. Diminuiu a frequência no ataque. Tanto que a melhor chance, a partir dali, seria de Hernández, de falta, 26 minutos. Fernando Miguel defendeu. E, para piorar, Ygor Catatau foi expulso com dez minutos em campo. Pelo segundo cartão amarelo. Quando tudo parecia só tristeza, Andrey lançou Guilherme Parede, que cruzou para Tiago Reis. Gol da vitória e do fim do jejum.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 0 CARACAS
Local:
São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 28/10/2020, às 21h30
Árbitro: Michael Espinoza (PER)
Assistentes: Coty Carrera (PER) e Raúl López Cruz (PER)
Gols: Tiago Reis (42'/2ºT 1-0)
Cartões amarelos: Cayo Tenório, Ygor Catatau (VAS); Guarirapa, Febres (CAR)
Cartões vermelhos: Ygor Catatau

VASCO
Fernando Miguel, Cayo Tenório, Miranda, Leandro Castan e Henrique; Andrey e Leonardo Gil (Marcos Junior, 33'/2ºT); Vinícius (Ygor Catatau, 27'/2ºT), Carlinhos (Guilherme Parede, 26'/2ºT) e Talles Magno; Ribamar (Tiago Reis, 39'/2ºT) - Técnico: Ricardo Sá Pinto.

CARACAS (VEN)
Velásquez, Casiani, Villanueva, Osío e Notaroberto; Castillo e Moreno (Andreutti, 32'/2ºT); Hernández (Osei, 32'/2ºT), Celis (Silva, 41'/2ºT) e González (Guarirapa, 16'/2ºT); Blanco (Febres, 40'/2ºT) - Técnico: Noel Sanvicente.