Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.636,09
    -472,45 (-1,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Com Samsung e Motorola no topo, LG é terceira que mais vende celular no Brasil

·2 minuto de leitura

Um novo levantamento realizado pela Counterpoint Research na América Latina durante o segundo trimestre de 2021 (período entre os meses de abril, maio e junho) revela fatos interessantes no mercado de celulares, com destaque para a gigantesca predominância da Samsung, o crescimento da Motorola e o sucesso da Oppo na região.

Enquanto a Samsung, Xiaomi e Motorola disputam as três primeiras posições em países como Colômbia, Peru e Chile, o mercado brasileiro e argentino ainda vê a finada LG em terceiro no pódio, logo abaixo da Samsung, que ocupa o primeiro lugar, e da Motorola, em segundo.

O feito é curioso e mostra a força da marca LG nos países mesmos após a empresa ter desistido de fabricar celulares, fechando sua divisão de smartphones após cinco anos de prejuízo.

(Imagem: Reprodução/Counterpoint Research)
(Imagem: Reprodução/Counterpoint Research)

O gráfico também mostra o crescimento da Oppo no México, conquistando o terceiro lugar do pódio e provando que sua estratégia agressiva pode ser uma ameaça para a Xiaomi.

De acordo com a Counterpoint, a Motorola obteve um grande volume de vendas durante o segundo trimestre do ano, liderando no México e marcando presença entre as três maiores fabricantes em todos os países analisados. O lançamento de dezenas de modelos da série Moto E da nova linha Edge tem criado maior variedade de preços para os consumidores.

LG Velvet foi uma das últimas grandes apostas da empresa antes de deixar o mercado de smartphones (Imagem: Reprodução/LG)
LG Velvet foi uma das últimas grandes apostas da empresa antes de deixar o mercado de smartphones (Imagem: Reprodução/LG)

Com a queda da Huawei, outras fabricantes chinesas como a Xiaomi e Oppo preencheram o vazio com smartphones de preços mais agressivos e dezenas de lançamentos. Embora a Xiaomi seja a maior fabricante de smartphones do mundo no momento, a empresa ainda fica fora do Top 3 no México, Brasil e Argentina.

A análise ainda desta que a Oppo é a empresa com maior crescimento na região em comparação ao ano anterior, com 90% do volume de vendas na América Latina concentrada no México. A ZTE também é destaque, uma vez que a saída da LG beneficiou a fabricante e seus smartphones de entrada.

Como esperado, a Apple teve uma queda no volume de vendas em comparação ao ano anterior pela falta do lançamento de smartphones no período, uma vez que a chegada do novo iPhone SE em 2020 impulsionou as vendas da empresa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos