Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.197,82
    +967,70 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.845,83
    -200,75 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,01
    +1,49 (+1,72%)
     
  • OURO

    1.725,30
    -5,20 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    20.076,34
    -297,43 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,09
    -2,31 (-0,50%)
     
  • S&P500

    3.783,28
    -7,65 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    30.273,87
    -42,45 (-0,14%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.633,75
    -7,00 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1375
    -0,0304 (-0,59%)
     

Com queda global de IPOs, grandes ofertas de ações vêm da China

(Bloomberg) -- Em um ano em que as ofertas públicas iniciais de ações em todo o mundo caíram mais de dois terços, seria de se esperar que as férias de verão no hemisfério norte fossem particularmente tranquilas. Não foi assim na Ásia, onde as aberturas de capital tiveram o segundo agosto mais movimentado já registrado.

As emissões de ações na região Ásia-Pacífico totalizaram US$ 14,9 bilhões este mês, segundo dados compilados pela Bloomberg. O forte desempenho se deve quase inteiramente a emissores da China continental e de Hong Kong, que responderam por quase todos os IPOs que levantaram pelo menos US$ 100 milhões cada.

A maior varejista de viagens do mundo, a China Tourism Group Duty Free Corp., liderou a lista com seu IPO de US$ 2,1 bilhões em Hong Kong, seguida por Shanghai United Imaging Healthcare e Hygon Information Technology na China continental.

O mês de agosto agitado na Ásia destoou de uma típica calmaria de verão no hemisfério norte, que coincidiu com uma queda nas ofertas de ações em 2022 devido a temores de que uma política monetária mais rígida pode levar a economia global à recessão. Os IPOs europeus levantaram apenas US$ 510 milhões este mês, enquanto nos EUA foram meros US$ 637 milhões.

A atividade de IPOs da China provavelmente continuará a se destacar com um ambiente de mais liquidez do que no resto do mundo, disse Gary Ng, economista sênior da Natixis em Hong Kong.

O volume de agosto deste ano para a Ásia é menor apenas do que no ano passado, quando o valor foi mais que o dobro, em US$ 30 bilhões, impulsionado por mercados em alta e flexibilização do banco central.

No ano, as receitas de IPOs de Hong Kong estão 80% abaixo dos níveis do ano passado, mas para a China continental tem sido um ano recorde de vendas primárias de ações.

Impulsionadas pela China, as ofertas de ações na Ásia caíram apenas 23% ano a ano, em comparação com uma queda de 68% globalmente, segundo os dados.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.