Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.664,35
    -786,85 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.102,55
    -339,66 (-0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,16
    -0,07 (-0,09%)
     
  • OURO

    1.668,00
    -0,60 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    19.411,44
    -2,13 (-0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,53
    -2,45 (-0,55%)
     
  • S&P500

    3.640,47
    -78,57 (-2,11%)
     
  • DOW JONES

    29.225,61
    -458,13 (-1,54%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.063,00
    -102,87 (-0,60%)
     
  • NIKKEI

    26.036,34
    -385,71 (-1,46%)
     
  • NASDAQ

    11.211,00
    -17,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2938
    -0,0042 (-0,08%)
     

Com Pix, R$ 40 bilhões de dinheiro em espécie deixam de circular

·1 min de leitura
Pix
Sistema de pagamentos instantâneo já fez mais de 1 bilhão de transações

(Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)

  • Pix faz com que R$ 40 bilhões em dinheiro em espécie deixem de circular

  • Queda é de 10,5% em relação ao final do ano passado

  • Estima-se que 80% a 90% das transações que o Pix fez tenham substituído as com dinheiro em espécie

A alta adesão do Pix fez com que R$ 40 bilhões de dinheiro em espécie deixassem de circular no país. Os dados, obtidos a partir da análise de janeiro a outubro deste ano e divulgados pelo Estadão, correspondem a uma queda de 10,5% em relação ao final do ano passado.

Para Leandro Vilain, diretor de Inovação, Produtos e Serviços da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), cerca de 80% a 90% do um bilhão de transações que o Pix fez até agora substituíram as que seriam realizadas com dinheiro em espécie.

Leia também:

Isso porque a queda nas operações via TED e DOC ou cheque – entre novembro de 2020 e setembro de 2021 – é pequena quando comparada ao crescimento das transações com o Pix. Enquanto a primeira caiu de 192 milhões para 94 milhões, a segunda cresceu de 34 milhões para 1 bilhão, representando expansão de 2.959%.

Na próxima terça-feira (16), o sistema de pagamentos instantâneo completa um ano, período em que movimentou mais de R$ 550 bilhões por mês, em cerca de 1 bilhão de operações. No dia 5 deste mês, o Pix bateu recorde ao registrar mais de 50 milhões de pagamentos e transferências dentro de 24 horas.