Mercado abrirá em 9 h 27 min
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,93
    -0,43 (-0,82%)
     
  • OURO

    1.825,10
    -4,80 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    36.072,01
    +369,07 (+1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    702,72
    -32,42 (-4,41%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.713,93
    +140,07 (+0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.296,54
    -222,64 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    12.764,50
    -37,75 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3862
    -0,0064 (-0,10%)
     

Com piora nos números da Covid-19, São Paulo antecipa em 3 semanas a reclassificação das regiões

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
Pedestrians cross a street in a crowded downtown shopping district in Sao Paulo, Brazil, Tuesday, Dec. 15, 2020, amid the new coronavirus pandemic. (AP Photo/Andre Penner)
Medida foi adiantada em 3 semanas devido à piora nos números da Covid-19 no estado. (Foto: AP Photo/Andre Penner)

O governo de São Paulo decidiu antecipar em 21 dias a reclassificação das regiões dentro do Plano São Paulo, programa que determina as regras de funcionamento de serviços e comércios durante a pandemia do novo coronavírus. A expectativa é que haja regressão das regiões e endurecimento da quarentena.

A nova atualização, antecipada para esta sexta-feira (15), aconteceria somente em 5 de fevereiro. Contudo, os índices que medem o avanço da doença no estado indicaram, segundo o Centro de Contingência do Coronavírus, a necessidade de adiantar a data.

“A situação é uma situação que sabíamos que era preocupante (...). Desde novembro já assistíamos a um crescimento progressivo de casos, internações e óbitos praticamente em todo o estado. Tínhamos uma grande preocupação com as aglomerações de fim de ano. E agora, nesses últimos dias, observamos que continuamos com essa tendência (de aumento) e seria necessário antecipar a classificação anunciada na sexta-feira para algumas regiões do estado”, explicou Paulo Menezes, coordenador de Centro de Contingência.

Leia também

Na última sexta-feira (8), o governo já havia regredido três regiões para a fase laranja, e mantido 90% da população do estado na fase amarela, inclusive a capital paulista. Na mesma ocasião, foram anunciadas mudanças nos parâmetros que regulam as medidas restritivas.

Nova classificação do estado atualizada nesta sexta-feira (8). (Foto: Reprodução/YouTube/Governo de SP)
Nova classificação do estado atualizada nesta sexta-feira (8). (Foto: Reprodução/YouTube/Governo de SP)

Na coletiva desta quarta-feira (13), o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, destacou que a atual situação da pandemia é semelhante ao que o estado vivenciou em agosto de 2020, quando ainda enfrentava reflexos do pico da primeira onda.

“Estamos com uma média móvel de 1,6 mil novos casos por dia. São números semelhantes ao mês de agosto, quando ainda estávamos no pico da pandemia. No estado de São Paulo, a taxa de lotação das UTIs é de 66,3%, e de 67,7%, na Grande São Paulo. É preciso lembrar que, no final de novembro, essas taxas estavam em 47% nos dois cenários”, destacou Gorinchteyn.

O estado de São Paulo registrou, nas últimas 24 horas, 15.297 novos casos confirmados de Covid-19, além de 323 óbitos. Ao todo, o estado já registrou 1.577.119 infecções pelo novo coronavírus, e 48.985 mortes em decorrência da doença.