Mercado abrirá em 3 h 2 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,55
    +0,19 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.842,90
    +13,00 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    37.167,64
    +725,91 (+1,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    732,96
    -2,18 (-0,30%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.751,98
    +31,33 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.915,00
    +112,75 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Com números de internação de pacientes com Covid em alta, Covas afirma: “Não há espaço para discurso alarmista”

Anita Efraim
·3 minuto de leitura
Bruno Covas foi sabatinado na rádio CBN (Foto: Reprodução/YouTube)
Bruno Covas foi sabatinado na rádio CBN (Foto: Reprodução/YouTube)

O prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB), afirmou que não há espaço para “discurso alarmista” e negou que a prefeitura esteja escondendo dados da população.

“Não há razão para dizer que a pandemia já acabou, é uma realidade a ser enfrentada”, disse Covas em entrevista à rádio CBN. “Todas as regras de mudança de atitude continuam a valer, porque a pandemia não acabou. Mas também não há espaço para discurso alarmista, de que nós estamos escondendo dados da população.”

Leia também

Covas admitiu que a população está relaxando em relação à pandemia, mas negou que a prefeitura não esteja fiscalizando. “As pessoas só veem o que a fiscalização não pega, mas não veem o que ela pega”, justificou o prefeito.

Bruno Covas ainda comentou a decisão do governador João Doria (PSDB), padrinho político do prefeito, de adiar o anúncio das novas pedidas do Plano São Paulo para segunda-feira, 30, um após o segundo turno. “Não foi a prefeitura que adiou, foi o governo do estado, e não houve pedido do prefeito. Os dados da prefeitura eu apresentei na quinta-feira passada e, diariamente, a gente apresenta dados da cidade de São Paulo.”

O prefeito de São Paulo repetiu o argumento de que há lotação em UTIs de hospitais pela redução de leitos referenciados pelo poder municipal. Segundo Covas, com menos leitos disponíveis, a ocupação fica maior. Ele garantiu, no entanto, que esse número pode voltar a crescer, se necessário.

O número de internações de pacientes com Covid-19 cresceu 20%, mas o prefeito alega que há estabilidade nos casos.

Eleições em São Paulo

São Paulo é o maior colégio eleitoral do Brasil com quase 9 milhões de pessoas aptas a votar. Com 32.85% dos votos válidos no primeiro turno, Bruno Covas (PSDB) enfrenta Guilherme Boulos (PSOL) que teve 20.24% dos votos válidos..

Covas é prefeito da cidade desde 2018, quando assumiu após o prefeito eleito João Doria (PSDB) deixou o cargo para disputar — e ganhar — o Governo do Estado. Foi Bruno quem esteve à frente da cidade na pandemia do coronavírus.

Já Boulos ficou nacionalmente conhecido em 2018, quando foi candidato do PSOL à presidência. Conhecido por sua atuação com o MTST, ele é professor e concorre pela primeira vez ao cargo. Sua vice, Luiza Erundina, foi prefeita de São Paulo no final da década de 1980.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.