Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.199,57
    -106,45 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Com nova política, Twitter erra e suspende contas por engano

·2 min de leitura
Twitter teria suspendido várias contas por engano depois que extremistas de direita começaram a explorar a nova política de mídia privada da plataforma (Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images) (NurPhoto via Getty Images)
  • Twitter suspendeu uma série de contas de forma errada, após mudar a política

  • De acordo com Washington Post, extremistas abusaram do novo sistema do Twitter

  • Porta-voz do Twitter admite erro e tentativa de melhorar política da plataforma

O Twitter teria suspendido várias contas por engano depois que extremistas de direita começaram a explorar a nova política de mídia privada da plataforma, de acordo com reportagem do The Washington Post.

Leia mais

Desde então, a plataforma lançou uma revisão interna do assunto e fez as correções necessárias, observa o Post. A nova política do Twitter, que permite que indivíduos solicitem a remoção de fotos ou vídeos que os contenham, se tornou o alvo de ativistas de extrema direita que buscam remover fotos deles tiradas em manifestações de ódio. A plataforma disse originalmente que a regra foi posta em prática para “coibir o uso indevido da mídia para assediar, intimar e revelar as identidades de indivíduos”, o que o Twitter diz que afeta desproporcionalmente “mulheres, ativistas, dissidentes e membros de comunidades minoritárias”.

Como observa o The Post, extremistas começaram a abusar do novo sistema do Twitter logo após seu lançamento. Ativistas de extrema direita supostamente usaram serviços como Telegram e Gab para se organizar contra contas anti-extremistas que trabalham para expor e rastrear os supremacistas brancos em manifestações de ódio - eles tentaram suspender essas contas e remover suas fotos pessoais.

Como o Post aponta, alguns pesquisadores extremistas souberam que suas contas foram suspensas por violar as regras da plataforma “contra a postagem de mídia de um indivíduo de um país com direito reconhecido à lei de privacidade” no mesmo dia em que o Twitter lançou a política.

Porta-voz do Twitter admite erro e tentativa de melhorar política da plataforma

“Tomamos conhecimento de uma quantidade significativa de relatórios coordenados e maliciosos e, infelizmente, nossas equipes de fiscalização cometeram vários erros”, disse a porta-voz do Twitter Siobhan Murphy, em entrevista para o The Verge. “Corrigimos esses erros e estamos passando por uma revisão interna para ter certeza de que esta política seja usada conforme o pretendido - para conter o uso indevido da mídia para assediar ou intimidar indivíduos”.

O Twitter tem enfrentado críticas sobre o texto vago de sua nova política, especificamente por causa das ramificações que poderia ter sobre jornalistas ou outros usuários que têm um motivo legítimo para postar fotos de outras pessoas online. Em um tópico sobre o dia de lançamento do recurso, o Twitter disse que “levará em consideração se a imagem está disponível publicamente e / ou está sendo coberta por jornalistas” e que “imagens / vídeos que mostram pessoas participando de eventos públicos (como grandes protestos em escala, eventos esportivos, etc.) geralmente não violam esta política”.

Ainda não está claro se o Twitter planeja tomar medidas para esclarecer esta política e se ela descreverá especificamente quais tipos de fotos pessoais são ou não permitidos na plataforma.