Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    59.624,83
    -1.395,10 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Com nova descoberta, cientistas estão a um passo de descobrir causa da calvície

·1 minuto de leitura

Você tem calvície? A ciência está a um passo de descobrir a razão. Spoiler: está diretamente ligado aos seus genes. Acontece que uma equipe de pesquisadores da Universidade Northwestern identificou dois genes envolvidos no envelhecimento capilar.

Até agora, os cientistas acreditavam que as células-tronco nas protuberâncias dos folículos capilares em crescimento morriam com o tempo, fazendo com que o cabelo primeiro se tornasse branco e acabasse morrendo quando células-tronco suficientes morressem. Mas, ao observar fios de cabelo individuais crescendo e envelhecendo em camundongos, a equipe descobriu que a teoria pode estar errada.

Em vez de morrer, as células-tronco literalmente se espremeram para fora dos minúsculos orifícios nos folículos capilares, mudando de forma para isso. Os pesquisadores examinaram os processos genéticos que determinam essa atividade, e chegaram a identificar dois genes chamados FOXC1 e NFATC1, responsáveis ​​por "segurar" as células-tronco no folículo.

Especialistas estudam queda capilar (Imagem: seventyfourimages/Envato)
Especialistas estudam queda capilar (Imagem: seventyfourimages/Envato)

Para provar sua teoria, a equipe criou camundongos sem nenhum desses dois genes. Depois de apenas quatro a cinco meses, esses camundongos começaram a perder seus pelos. Após 16 meses, aproximadamente, quando esses animais alcançavam a meia-idade, já estavam sem maior parte dos pelos.

Os pesquisadores agora estão testando se podem realmente salvar as células-tronco que escapam dos folículos de camundongos envelhecidos. Se puderem, isso pode render avanços contra a calvície. O estudo completo pode ser acompanhado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos