Mercado fechará em 3 h 24 min

Com mais de 3 mil bilionários no mundo, 2021 registrou três novos por semana

·2 min de leitura
Há mais de 3 mil bilionários no mundo; 2021 registrou três novos a cada semana. Foto: Getty Images.
Há mais de 3 mil bilionários no mundo; 2021 registrou três novos a cada semana. Foto: Getty Images.
  • Em 2021, 153 novos bilionários emergiram no mundo;

  • A China lidera a lista de bilionários com 1.133;

  • Nove dos dez bilionários com maior queda de riqueza foram da China.

Em 2021, o número de bilionários no mundo aumentou em 153, com três novos surgindo a cada semana e levando agora ao total de 3.381. A informação foi divulgada na quinta-feira (17) pela Hurun Global Rich List.

A China lidera a lista de bilionários com 1.133, seguida pelos Estados Unidos, que têm 716, e a Índia, com 215.

O ranking é baseado no registro da riqueza bilionária em termos de dólares norte-americanos em 14 de janeiro.

Leia também:

Segundo o presidente e pesquisador-chefe da Hurun Report, Rupert Hoogewerf, a Covid-19 e a guerra comercial entre EUA e China contribuíram para que 337 bilionários saíssem da lista.

“No entanto, a digitalização contínua da economia, as inovações tecnológicas e a inflação ajudaram 490 novos rostos a entrar na lista, dando um surpreendente aumento líquido de 153 bilionários”, afirmou Hoogewerf no relatório.

Cada um dos dez mais bilionários tem uma riqueza acima dos US$ 100 bilhões. Há cinco anos, nenhum desses magnatas tinha uma fortuna acima do valor.

“Nesse ritmo, até 2030 esperamos ver 8 mil bilionários; 600 com US$ 10 bilhões e mais de 50 com US$ 100 bilhões”, continuou o presidente da Hurun Report.

O crescimento mais rápido da lista em 2021 foi do empresário indiano Gautam Adani, fundador do conglomerado multinacional Adani Group, responsável pelo desenvolvimento e operações portuárias na Índia. Ele elevou a riqueza em cerca de US$ 1 bilhão por semana para um total de US$ 81 bilhões, indo do 36° lugar para o 12°.

Enquanto isso, nove dos dez bilionários com maior queda de riqueza foram da China, liderados por Colin Zheng Huang, fundador e ex-CEO da empresa de comércio eletrônico Pinduoduo. A fortuna do magnata chinês encolheu de US$ 50 bilhões para US$ 19 bilhões.