Mercado fechado

Com horta inteligente, startup quer digitalizar cultivo doméstico

Matheus Mans
·3 minutos de leitura
Startup Brota aposta em cultivo de horta dentro de casa (Foto: Divulgação)
Startup Brota aposta em cultivo de horta dentro de casa (Foto: Divulgação)

Nos últimos anos, a preocupação das pessoas com alimentação tem aumentado. Para além disso, a forma de como um alimento é produzido agora ganhou importância. Segundo estudo da consultoria Mintu, em 2030, o mundo irá vivenciar uma "renaturalização", trazendo, dentre outras consequências, a produção alimentícia às cidades. E é de olho nisso que surgiu a startup brasileira Brota.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Criada pelos empreendedores cariocas Rodrigo Farina, Juan Correa e Bruno Arouca, a empresa de agricultura e sustentabilidade urbana quer uma fatia do mercado de bem-estar global, que movimentou cerca de US$ 3 trilhões em 2017. E para dar os primeiros passos nesse setor cobiçado, a Brota criou, desenvolveu e agora está colocando na mão dos consumidores uma horta inteligente.

Leia também

“Esse movimento das hortas em casa é consequência de algo maior. Vamos ter uma sociedade mais sustentável, voltada para o bem estar. E a pandemia acelerou isso. Começamos a pensar mais na nossa rotina, na nossa saúde”, afirma Farina.

Como funciona a Brota

Vendido via crowdfunding por R$ 179 e pelo site da empresa por R$ 225, o produto funciona por meio de cápsulas, como as de café. Cada uma contém uma espécie de “solo inteligente”, preparado especialmente para o crescimento da semente já contida nela. O consumidor precisa somente abastecer o reservatório de água da sua Brota uma vez a cada 25 dias e pronto. A empresa garante que a planta se desenvolverá ali, sem preocupações.

“74% das pessoas adorariam ter uma horta em casa, mas hoje não tem. Não tinham tempo na rotina, não tinham conhecimento, não tinham espaço. Era difícil para colocar uma horta em casa”, explica o cofundador, citando uma pesquisa conduzida pela empresa. “A gente trouxe esse produto, que busca ser autônomo, inteligente e que cabe em qualquer lugar”.

Empresa oferece 11 opções de hortaliças, que já vem com terra preparada para crescimento (Foto: Divulgação)
Empresa oferece 11 opções de hortaliças, que já vem com terra preparada para crescimento (Foto: Divulgação)

Só é preciso ficar atento com a iluminação. Ainda que seja menos sensível do que as “plantas tradicionais”, a Brota recomenda que a horta tenha duas horas de luz direta. Por fim, se ainda restar alguma dúvida, o consumidor pode acionar o time de biólogos da empresa, que fica à disposição desde o momento da compra do produto até o cultivo.

São 11 diferentes tipos de plantas que podem ser escolhidos para ocupar os quatro espaços disponíveis na Brota. São elas: camomila-húngara, hortelã, salsa hortense, manjericão italiano, coentro português, alface baby leaf, rúcula rokita, pimenta calabresa, alecrim rosmarino, cebolinha verde, orégano bravo-europeu e tomilho serpilho. Quando precisar substituir uma planta, a empresa vende as cápsulas por até R$ 14.

Na campanha de financiamento coletivo, a empresa mais do que dobrou a meta. Bateu 4 mil hortas vendidas, alcançando o objetivo em oito dias. Agora, depois de entregar as horas vendidas via crowdfunding em setembro, Rodrigo já pensa no futuro da Brota. “A gente quer novos produtos para que, cada vez mais, a comida no prato do brasileiro deixe de ser produzida em um lugar que faz mal”, resume.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube