Mercado fechará em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    121.328,70
    +622,80 (+0,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.126,34
    +297,03 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,29
    +1,47 (+2,30%)
     
  • OURO

    1.838,70
    +14,70 (+0,81%)
     
  • BTC-USD

    50.783,59
    +2.148,27 (+4,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.422,10
    +63,54 (+4,68%)
     
  • S&P500

    4.171,99
    +59,49 (+1,45%)
     
  • DOW JONES

    34.370,70
    +349,25 (+1,03%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.359,50
    +259,25 (+1,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3874
    -0,0251 (-0,39%)
     

Com direito a viagem de ônibus, Flamengo percorrerá mais de 19 mil km na fase de grupos da Libertadores

Lucas Pessôa
·3 minuto de leitura


Além dos adversários em campo, o Flamengo terá que enfrentar o desafio da logística na fase de grupos da Libertadores. Em um intervalo de menos de um mês, a equipe rubro-negra fará deslocamentos para Argentina, Equador e Chile, tendo que percorrer quase 20 mil quilômetros no total, incluindo uma viagem de ônibus.

+ Flamengo chega a 14 títulos nacionais e encosta no Palmeiras; relembre as conquistas!

O primeiro compromisso do Flamengo fora de casa será logo na estreia na competição, contra o Vélez Sarsfield. A partida está marcada para a próxima terça-feira (20), às 21h30 (de Brasília), no Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires. Somando a ida e a volta da capital argentina, a delegação rubro-negra irá percorrer cerca de 4 mil km aéreos - a viagem mais curta e simples das três.

Duas semanas depois, será a vez do Flamengo voltar a um destino conhecido nos últimos anos: a cidade de Quito, para enfrentar a LDU. Em 2019, o clube também viajou à capital equatoriana para encarar o mesmo adversário pela fase de grupos do torneio. No ano passado, foram dois deslocamentos para enfrentar o Independiente del Valle - um pela Recopa Sul-Americana e outro pela fase de grupos da Libertadores.

Além da sempre temida altitude de 2.850 metros de Quito, essa será a viagem mais longa das três em termos de distância percorrida. No total, o Flamengo viajará cerca de 9.100 km aéreos para ir e voltar da capital do Equador. Para aliviar o desgaste, a tendência é que a diretoria rubro-negra frete um voo para levar jogadores e comissão técnica, assim como foi feito nos anos anteriores.

+ Em recuperação de lesão na coxa, Pedro inicia transição no campo

A logística mais difícil, porém, deve acontecer no último deslocamento do Flamengo nesta fase. Diferentemente de Vélez e LDU, o Unión La Calera, do Chile, não fica sediado na capital do seu país. Para piorar, o aeroporto mais próximo ao Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar fica a 41 km de distância, na região de Valparaíso.

Apesar dessa opção mais próxima, a tendência é que o Flamengo faça o trecho Rio de Janeiro-Santiago de avião e se estabeleça na capital chilena. Afinal, a principal cidade do país oferece uma melhor infraestrutura hoteleira e mais opções de centros de treinamento para realizar um último treino antes da partida. Assim, a delegação deve seguir de ônibus para La Calera - que fica a 120 km de Santiago - apenas no dia do confronto.

Esta foi, inclusive, a logística adotada por Chapecoense, Atlético-MG e Fluminense - equipes brasileiras que enfrentaram o Unión La Calera nas últimas temporadas. Somando todos os trechos de avião e ônibus, o Flamengo deve percorrer cerca de 6.100 km para ir e voltar ao Rio de Janeiro.

+ Veja mais notícias do Flamengo

Trajetos na fase de grupos da Libertadores (ida e volta):

- Buenos Aires (ARG) - 3.989,3 km
- Quito (EQU) - 9.114,8 km
- La Calera (CHI) - 6.120,5 km (5.880,5 km de avião + 240 km de ônibus)
- TOTAL: 19.224,6 km

+ Confira a tabela completa da Copa Libertadores

Como comparação, o Flamengo percorreu uma distância parecida na fase de grupos da Libertadores 2020. Em um grupo com Junior Barranquila (COL), Independiente del Valle (EQU) e Barcelona de Guayaquil (EQU), o clube poderia viajar quase 30 mil quilômetros, mas foi beneficiado com dois jogos em sequência no Equador. Dessa forma, o Rubro-Negro economizou uma viagem e percorreu cerca de 19.600 km, somando todos os trechos de ida e volta.

​Antes de iniciar a campanha em busca do Tri da Libertadores, o Flamengo ainda tem dois compromissos pela Taça Guanabara. O primeiro será nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília), contra o Vasco, no Maracanã. Em seguida, no sábado, o Rubro-Negro enfrenta a Portuguesa no último teste antes da maratona pela América do Sul.