Mercado fechará em 6 h 5 min
  • BOVESPA

    128.369,40
    -35,95 (-0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,26
    -4,31 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,02
    +0,38 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.775,70
    +6,70 (+0,38%)
     
  • BTC-USD

    32.968,54
    -1.134,04 (-3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    804,76
    -45,58 (-5,36%)
     
  • S&P500

    4.194,77
    +28,32 (+0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.632,27
    +342,19 (+1,03%)
     
  • FTSE

    7.024,07
    +6,60 (+0,09%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.011,75
    -23,25 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0070
    -0,0291 (-0,48%)
     

Com cozinha impecável e ambiente acolhedor, restaurante Grado se torna o preferido dos chefs cariocas

·2 minuto de leitura

Quando se conheceram, em 2005, a designer Lara Atamian, de 43 anos, e o chef Nello Garaventa, de 46, tinham prazer pela cozinha em comum. “Finalmente encontrei alguém com quem pudesse falar de marcas de batedeiras”, brinca Lara. “Sempre gostei de cozinhar e de receber. E isso acabou nos unindo”. Demorou pouco tempo para terem vontade de abrir um restaurante próprio: ela cuidaria do salão e ele, que na época trabalhava com Francesco Carli no Cipriani, da cozinha. Mas antes disso veio o casamento, a filha Lia, de 9 anos, e test drives (o casal comandou alguns eventos juntos e esteve à frente de um restaurante em Búzios por um ano).

Até que em 2017 encontraram a casa perfeita e a coragem necessária para abrirem o Grado, o restaurante que desde a semana de abertura conquistou o carioca e manteve a casa cheia ao longo dos anos. “A ideia sempre foi mostrar a comida italiana de uma forma justa com a Itália. Uma cozinha mais moderna, como de fato é. Essa coisa super tradicional não representa a gastronomia atual do país”, conta Nello, que tem pratos que não consegue tirar do cardápio, como o agnolotti de Javali e a polenta à milanesa. “Apesar desses clássicos, o cardápio é sempre novo. Escolho à tarde o que terá no jantar. Estou numa fase de frutos do mar. Meu foco é o sabor. Gosto de levar a alma italiana para a mesa”, completa ele, que prepara a massa fresca diariamente.

A casa ainda tem a fama de ser a preferida dos chefs. “O Grado tem essa coisa familiar que é uma delícia: a Lara no salão e o Nello sempre na cozinha, preparando uma comida italiana raiz, simples e executada à perfeição, só com produtos muito bons”, elogia Ricardo Lapeyre, do Escama. Outro que bate ponto por lá é Alberto Landgraf, do Oteque. “É o meu restaurante favorito do Rio. O Nello é muito dedicado, um exemplo, está sempre lá e trabalha com os melhores ingredientes. Se me pedem dica de onde comer a resposta é sempre o Grado”, diz.

Todo esse espírito italiano fica completo pela decoração pensada por Lara. Tem móveis de família, fotografias antigas e detalhes cheios de história. “Reuni um pouco da nossa vida, móveis das avós, itens de memórias e ainda um tanto da casa em si, que na obra foi se revelando, com suas paredes originais lindas que deixamos aparente”, comenta.

Na pandemia, o Grado se adaptou ao delivery, mas com um serviço próprio para o pedido chegar perfeito. Quando o restaurante ainda não estava funcionando para o público, a entrega era feita pelos garçons da casa, coisa que os clientes adoravam. “Conseguimos manter a grade de funcionários. E, hoje, temos mais pessoas na equipe do que há um ano”, conta Lara.

E assim o Grado vai conquistando mais e mais fãs sem perder a alma de casa italiana do interior.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos