Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,16
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.813,80
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    39.799,30
    +1.357,82 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    981,48
    +54,71 (+5,90%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    15.088,00
    +14,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1178
    -0,0005 (-0,01%)
     

Com aval de NY, Ibovespa avança em sessão de ajustes após feriado

·3 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, com blue chips como Vale, B3 e Bradesco entre os principais suportes, em sessão de ajustes após feriado e com novos recordes em Wall Street.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,73%, a 127.593,83 pontos. O volume financeiro somou 26,5 bilhões de reais.

Na visão do gestor de renda variável da Western Asset Cesar Mikail, o Ibovespa refletiu movimentos técnicos, de ajustes ao comportamento do mercado nos Estados Unidos e dos ADRs (American Depositary Receipt) de empresas brasileiras na sexta-feira.

No último dia 9, a bolsa paulista fechou em razão de feriado em São Paulo, enquanto o iShares MSCI Brazil ETF, considerado uma medida do desempenho do Ibovespa em dólar, subiu 1,3% no mercado norte-americano. Nesta sessão, avançou quase 2%.

Entre os ADRs brasileiros, o da Vale saltou 3% na última sexta-feira.

Além disso, acrescentou, a temporada de resultados corporativos nos EUA do segundo trimestre começa nesta semana, que se mostrar um começo positivo pode se refletir no S&P 500 e favorecer a bolsa brasileira.

No Brasil, a safra de balanços deve ganhar fôlego no final do mês. E um bom desempenho, na visão de Mikail, deve apoiar uma reprecificação no Ibovespa.

Em Wall Street, nesta segunda-feira, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq Composite renovaram máximas históricas, impulsionados pelas ações da Tesla, tendo no radar a temporada de balanços e uma série de dados econômicos.

DESTAQUES

- VALE ON avançou 1,24%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo com forte valorização, em meio à alta dos preços do minério de ferro e do aço na China. CSN ON saltou 6,17%.

- ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN valorizavam-se 1,37% e 2,52%, respectivamente, tendo ainda de pano de fundo notícias sobre potenciais mudanças em medidas propostas pelo governo na segunda fase da reforma tributária.

- B3 ON fechou em alta 3,47%, em sessão de recuperação, após cair quase 4% nos primeiros pregões do mês.

- PETROBRAS PN subiu 0,87%, mesmo com o declínio dos preços do petróleo no mercado externo. No setor, PETRORIO ON recuou 0,72%.

- EMBRAER ON disparou 8,18% após informar que recebeu pedido firme para 30 jatos E195-E2 e direito de compra de mais 50 aeronaves do mesmo modelo da Porter Airlines. O pedido já fora divulgado em maio, com o anúncio desta segunda-feira incluindo os direitos de compra e o cliente.

- CVC BRASIL ON saltou 7,29%, buscando uma recuperação após alguma correção de baixa desde o final do mês passado. Apenas na última semana, a ação acumulou declínio de quase 6%. No ano, sobe cerca de 38%.

- COSAN ON valorizou-se 6%, tendo renovado máximas históricas, em meio a expectativas para a oferta inicial de ações da Raízen, joint venture da empresa com a Shell na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol. O IPO foi protocolado no começo do mês passado.

- JHSF ON subiu 4,91%, após reportar crescimento de 63,9% nas vendas contratadas no segmento de incorporação no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para 556,8 milhões de reais.

- BANCO INTER UNIT valorizou-se 3,48%, após prévia operacional do segundo trimestre, quando atingiu 12 milhões de clientes, mais do que dobrando sua base ante o mesmo período do ano anterior.

- CARREFOUR ON caiu 1,06%, entre as poucas quedas do Ibovespa, ampliando as perdas desde que encostou em máximas históricas no mês passado. No setor, GPA ON encerrou com variação negativa de 0,03%.

- BK BRASIL ON, que não está no Ibovespa, avançou 7,92%, após a responsável pelas franquias das redes Burguer King e Popeyes no país fechar acordo para operar a Domino's Pizza no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos