Mercado fechado

Com ameaça de greve de caminhoneiro, transportadoras dizem a ministro que não terá desabastecimento

·1 min de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  28-05-2018, 12h00: Um comboio com 24 caminhões tanque carregados com querosene de aviação chega à Brasília, vindos de Minas Gerais. O comboio foi escoltado por cerca de 100 homens do exército, que conduziram os caminhões até o aeroporto Juscelino Kubistchek. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 28-05-2018, 12h00: Um comboio com 24 caminhões tanque carregados com querosene de aviação chega à Brasília, vindos de Minas Gerais. O comboio foi escoltado por cerca de 100 homens do exército, que conduziram os caminhões até o aeroporto Juscelino Kubistchek. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio às ameaças de paralisação de caminhoneiros na próxima semana, o presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Vander Costa, se reuniu nesta terça (26) com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para falar sobre a segurança da movimentação de cargas em uma eventual greve de motoristas autônomos.

No encontro, Costa voltou a dizer ao ministro que não apoia o movimento grevista. Falou também que, com segurança, as transportadoras não vão parar, descartando a hipótese de desabastecimento, e o encontro foi bem recebido no ministério.

Esse tipo de sinalização é valorizada por quem acompanha as ameaças de greve nas estradas porque a grande manifestação de 2018 (que os motoristas nunca mais conseguiram reproduzir, apesar das frequentes tentativas) foi também um locaute com envolvimento de empresários do setor de transportes, segundo integrantes do governo Michel Temer, na época.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos