Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.054,23
    -30,66 (-0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Com a alta de hoje o Bitcoin volta para a zona de consolidação.

·2 minuto de leitura

Em outubro de 2020 a maioria das criptomoedas realizaram um forte movimento de alta, o que não foi diferente para o Bitcoin. Depois de fazer um topo no dia 14 de abril, a criptomoeda fez um movimento de correção, fazendo assim um fundo, e apesar de mostrar certa dificuldade, conseguiu voltar a subir.

Porém ao chegar na média móvel de 200 períodos, entrou em consolidação e está a quase dois meses trabalhando dentro das retrações de Fibonacci.

Com a queda no início da semana passada, o ativo chegou a perder a retração de 38,2% e armou um pivô de baixa. Com essa movimentação a média de 200 começou a inclinar para baixo, o que poderia conduzir o Bitcoin a uma maior movimentação de baixa para as próximas semanas.

No entanto, o pivô de baixa não foi acionado e a criptomoeda voltou a subir, superando inclusive a média de 200 e acionando um pequeno pivô de alta, que tem como terceiro alvo a retração de 61,8%.

Com essa movimentação é possível que o Bitcoin continue trabalhando dentro das retrações de Fibonacci e que a média móvel de 200 períodos passe a ser traçada de forma horizontal, sem que exista uma tendência primária clara para o ativo.

No gráfico semanal a condição pode ser diferente!

Avaliando o gráfico semanal, vemos uma condição mais favorável para que o Bitcoin continue subindo.

Conforme mostrado, o ativo ficou entre maio e julho trabalhando em um fundo, subiu até a retração de 61,8% superando a média móvel de 20 períodos, voltou a cair fazendo um fundo sobre a média de 20 e fechando a semana sobre a retração de 38,2%, e agora volta a subir indicando que irá romper topo, o que acionaria um pivô de alta.

Caso o pivô seja acionado, tem como alvo de 100% a região de topo histórico do ativo, o que se comporta como uma forte resistência e dificilmente será rompida sem uma pequena correção.

De qualquer forma, pode ser que um belo movimento de alta seja observado no ativo para as próximas semanas.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos