Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.567,81
    +875,52 (+2,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Com 98 mil casos de Covid-19, Brasil bate recorde de diagnósticos positivos divulgados em 24h

·3 minuto de leitura

O Brasil registrou nesta sexta-feira 98.135 novos casos da Covid-19 em território nacional. Este é o recorde de casos notificados em 24h desde o começo da pandemia no país. Agora, o total de pessoas já contaminadas pelo vírus no país subiu para 17.802.176. A média móvel foi de 71.565 diagnósticos positivos, um crescimento de 15% em comparação ao índice de 14 dias atrás, o que demonstra estabilidade.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h.

Confira os dias com mais casos positivos de Covid-19 em 24h:

O país contabilizou 2.449 mortes por Covid-19 em 24h. Com isso, o país totaliza 498.621 vidas perdidas para o novo coronavírus. A média móvel ficou em 2.039 óbitos, um aumento de 24% em comparação com o índice de duas semanas atrás, o que demonstra tendência de alta. É o terceiro dia consecutivo que o cálculo fica acima de 2 mil.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

O país tem 12 estados com tendência de alta nas mortes por Covid-19: AP, CE, GO, MA, MG, PB, PR, RJ, RS, RO, RR e SP. Também são 12 estados em estabilidade: AC, AL, AM, BA, MT, MS, PA, PE, PI, SC, SE e TO. O DF, ES e RN apresentam queda nos óbitos causados pelo coronavírus.

Vinte e cinco unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 nesta sexta-feira. Em todo o país, 61.859.364 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 29,21% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 24.171.806 pessoas, ou 11,41% da população nacional.

Nas últimas 24h, foram registradas a aplicação de 1.478.344 vacinas de primeira dose, enquanto de segunda dose foram 86.229.

Os três estados que mais aplicaram a primeira dose da vacina proporcionalmente à sua população foram Mato Grosso do Sul (36,84%), Rio Grande do Sul (35,93%) e Santa Catarina (33,60%). Já a segunda dose está mais avançada no Rio Grande do Sul (14,50%), Mato Grosso do Sul (14,07%) e São Paulo (12,98%).

Os três estados com a aplicação da primeira dose mais atrasada são Amapá (18,42%), Roraima (19,36%) e Acre (20,13%). Em relação à segunda dose são Amapá (7,24%), Acre (7,37%) e Rondônia (8,03%).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos