Mercado fechado

Comércio eletrônico cresce 71% em 90 dias de pandemia, segundo levantamento

Gustavo Brigatto

Ao todo, foram 68,9 milhões de pedidos As vendas pela internet no Brasil cresceram 71% nos 90 dias da iniciais da pandemia no país, chegando a R$ 27,3 bilhões, segundo levantamento do Compre&Confie. Com o movimento, o comércio eletrônico chegou a uma participação de 7,2% do varejo, acima dos 6% que representa, tradicionalmente.

Pixabay

O avanço está relacionado ao maior número de compras realizadas no período avaliado — de 24 de fevereiro a 24 de maio: ao todo, foram 68,9 milhões de pedidos, um aumento de 82,1% na comparação com o mesmo intervalo de tempo em 2019. O valor médio das compras caiu 6,1%, para R$ 395,80.

“Esse comportamento revela a mudança nas prioridades do consumidor durante a quarentena. Hoje, os brasileiros estão fazendo compras recorrentes de itens mais baratos e de necessidade diária, em detrimento de compras únicas de segmentos de maior tíquete médio. Alguns segmentos tradicionalmente importantes nas vendas on-line e que dependem muitas vezes de ambientes ao ar livre estão perdendo força nas últimas semanas como câmeras, filmadoras e drones”, disse André Dias, diretor executivo do Compre & Confie, em comunicado.

Na avaliação por categorias de compra, os maiores crescimentos ficaram com cartões-presente (+610%), alimentos e bebidas (+222%), instrumentos musicais (+187%), brinquedos (+170%) e papelaria (+159%).

Por produtos individuais, os mais procurados foram gel antisséptico (+14.221%), roupas de baixo para crianças (+6.922%), pijamas (+3.874%), toalha infantil (+3.791%) e toalha de mesa (+3.574%).