Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.523,29
    -2.548,47 (-6,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Comércio eletrônico brasileiro registra alta de 17,74% nas vendas em abril

·2 minuto de leitura

Com mais pessoas em casa graças à necessidade de praticar o isolamento social, cada vez mais consumidores descobrem as vantagens que o comércio eletrônico traz na aquisição de produtos — e empresas que trabalham com isso já veem resultados positivos. Segundo a Câmara Brasileira de Economia Digital (Camara-e.net), em abril o país registrou um aumento de 17,74% nas vendas em comparação com os resultados registrados no mesmo mês em 2020.

Pela mesma base de comparação, o faturamento do setor teve alta de 40,68%, consolidando uma transformação que já é permanente. Os dados pertencem ao índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara-e.net.

Imagem: Divulgação/MCC-ENET
Imagem: Divulgação/MCC-ENET

Apesar dos resultados positivos ano a ano, o mês de abril foi marcado por uma retração de -6,43% em relação a março deste ano. No entanto, o secretário executivo da Camara-e.net, Felipe Brandão, assegura que as compras online continuam sendo a solução para muitos brasileiros durante a pandemia e passam por uma ampliação nas vendas de categorias como produtos de necessárias diárias, bem como por uma entrada de novos consumidores no varejo digital — no acumulado de 2021 até agora, as vendas totais aumentaram em 13,97%.

As categorias mais procuradas pelos consumidores

  • Materiais para escritório, informática e comunicação – 43,1%’;

  • Móveis e eletrodomésticos - 26,9%;

  • Tecidos, vestuários e calçados – 10,4%

  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos – 7,4%

  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico – 6,2%

  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo – 3,5%

  • Livros, jornais, revistas e papelaria – 2,5%

Segundo a pesquisa do MCC-ENET, entre janeiro e março de 2021, 17,2% dos brasileiros realizaram ao menos uma compra online — uma queda de 1,2% em relação ao trimestre anterior. No entanto, na comparação ano a ano houve um crescimento de 4,9% — a disparidade em relação aos três meses do ano pode ser explicada pelo aumento de vendas e compras geradas por períodos como o Natal e o Ano Novo.

Todos os dados do estudo podem ser conferidos através do site do MCC-ENET, que traz dados coletados desde janeiro de 2018. O órgão só observa que não apresenta dados dos sites Mercado Livre, OLX, Webmotors e do setor de viagem e turismo, anúncios e aplicativos de transporte e alimentação por eles ainda não serem monitorados pelo Neotruste | Movimento Compre & Confie.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos