Mercado abrirá em 4 h 31 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,43
    +0,20 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.768,50
    -10,30 (-0,58%)
     
  • BTC-USD

    44.153,11
    +1.716,91 (+4,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.111,17
    +70,69 (+6,79%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.117,05
    +33,68 (+0,48%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.266,50
    +103,00 (+0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2192
    +0,0104 (+0,17%)
     

Colocar arco-íris no logo da empresa uma vez por ano ajuda na causa LGBT?

·1 minuto de leitura

O que você vai encontrar nesta entrevista:

  • A importância do posicionamento das empresas para a causa LGBT

  • A dificuldade de lidar com os "haters de plantão"

  • Empresas que fazem um trabalho sério e não apenas de Pink Money

Bruno Crepaldi, superintendente jurídico do Itaú, explica como empresas estão se tornando mais diversas - e se o logo do arco-íris faz a diferença para uma marca.

Leia também:

Bruno também lembrou de empresas como Braskem e Mattos Filho que fazem políticas que não pensam apenas no Pink Money. "Exibir um arco-íris, mesmo que por um mês, no logo da empresa já é um posicionamento importante nos dias de hoje", falou.

Crepaldi comentou que os "haters de plantão" dentro das próprias companhias são um problema para implementar algumas dessas políticas de inclusão. Além disso, Bruno lembrou da importância das mulheres para a quebra de preconceitos no setor bancário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos