Mercado fechará em 2 h 25 min
  • BOVESPA

    115.973,47
    -160,99 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.782,75
    +353,00 (+0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,49
    +2,86 (+3,42%)
     
  • OURO

    1.731,20
    +29,20 (+1,72%)
     
  • BTC-USD

    19.961,62
    +425,97 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    453,64
    +8,21 (+1,84%)
     
  • S&P500

    3.767,56
    +89,13 (+2,42%)
     
  • DOW JONES

    30.144,10
    +653,21 (+2,21%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.550,25
    +264,50 (+2,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1824
    +0,1085 (+2,14%)
     

Colisão entre nave e asteroide será filmada por satélite

Um ataque bem-sucedido apoiaria a ideia de que, no futuro, esforços semelhantes poderiam desviar asteroides ameaçadores para cursos mais seguros (Elements of this image furnished by NASA - Earth uv map from http)
Um ataque bem-sucedido apoiaria a ideia de que, no futuro, esforços semelhantes poderiam desviar asteroides ameaçadores para cursos mais seguros (Elements of this image furnished by NASA - Earth uv map from http)
  • Colisão entre uma nave e um pequeno asteroide ocorrerá a 6 quilômetros por segundo e será filmada em tempo real;

  • Objetivo é que a colisão empurre o asteroide Dimorphos para uma órbita mais próxima em torno de seu parceiro de 780 metros, Didymos;

  • Ataque iminente nada mais é que o primeiro teste de campo da humanidade de uma missão de defesa planetária.

No próximo dia 26, a 11 milhões de quilômetros da Terra, a NASA deverá promover a colisão entre uma nave e um pequeno asteroide a 6 quilômetros por segundo, que será filmada em tempo real pelo LICIACube, um cubesat italiano. O ataque iminente nada mais é que o primeiro teste de campo da humanidade de uma missão de defesa planetária: o Teste de Redirecionamento de Asteroides Duplos da NASA, conhecido como missão Dart.

De acordo com o portal Science, o objetivo é que a colisão empurre o asteroide Dimorphos para uma órbita mais próxima em torno de seu parceiro de 780 metros, Didymos, encurtando seu período orbital de quase 12 horas em alguns minutos. Um ataque bem-sucedido apoiaria a ideia de que, no futuro, esforços semelhantes poderiam desviar asteroides ameaçadores para cursos mais seguros.

Asteroides do tamanho de Dimorphos são milhares de vezes mais propensos a atingir a Terra do que os maiores, que desencadearam eventos de extinção em massa no passado geológico, e ainda são capazes de devastar um estado ou país pequeno.

Primeiras imagens

O Teste de Redirecionamento de Asteroides Duplos da Nasa, ou Dart, retornou sua primeira imagem do asteroide Dimorphos, uma rocha espacial com a qual a missão está destinada a colidir em menos de um mês.

Tirada a cerca de 32 milhões de quilômetros de distância, a imagem mostra o pequeno asteroide Dimorphos e seu companheiro, o grande Didymos, que tem cerca de 800 metros de diâmetro. Dimorphos orbita Didymos, e os dois juntos orbitam o Sol em um caminho que às vezes os aproxima da Terra, mas nunca perto o suficiente para ameaçar nosso planeta.

Lançada em 24 de novembro de 2021, a missão de Dart é se encontrar com o par de asteroides a cerca de 10,8 milhões de milhas da Terra e colidir com Dimorphos a cerca de 14.000 milhas por hora para ver o quanto o impacto pode mudar a órbita do asteroide menor em torno de Didymos.