Mercado fechará em 3 h 26 min
  • BOVESPA

    129.634,15
    -573,81 (-0,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.952,05
    -77,49 (-0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,75
    +0,87 (+1,23%)
     
  • OURO

    1.856,70
    -9,20 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    40.024,34
    -276,50 (-0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    997,31
    -13,30 (-1,32%)
     
  • S&P500

    4.247,45
    -7,70 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.272,05
    -121,70 (-0,35%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.068,50
    -56,25 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1639
    +0,0324 (+0,53%)
     

Colheita de soja do Brasil 20/21 revisada para recorde de 137,2 mi t, diz Safras

·1 minuto de leitura
Agrônomos checam lavoura de soja em Cruz Alta (RS)

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita brasileira de soja em 2020/21 deverá totalizar 137,19 milhões de toneladas, estimou nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado, ao elevar em cerca de 3 milhões de toneladas sua previsão ante estimativa de março.

Com essa projeção, a consultoria aponta um aumento de 7,9% na comparação com a temporada anterior, já com a colheita praticamente finalizada.

A área plantada aumentou em 4% em 2020/21, disse a Safras, estimando um total de 38,93 milhões de hectares, confirmando aumento da produtividade média.

"A finalização da colheita revelou grandes produtividades médias nos principais Estados produtores e em todas as regiões do país", disse o consultor Luiz Fernando Roque.

Apesar dos atrasos registrados nos trabalhos de plantio e de colheita em alguns Estados, a predominância de um clima favorável a partir do início de 2021 permitiu um ótimo desenvolvimento das lavouras na maioria das regiões.

"De fato, alguns problemas regionalizados foram registrados ao longo do desenvolvimento das lavouras, mas sem a amplitude e relevância necessárias para trazer grandes perdas produtivas", explicou Roque.

(Por Roberto Samora)