Mercado abrirá em 1 h 55 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,45
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.777,90
    +11,10 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    60.654,89
    -2.094,20 (-3,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.348,13
    -32,82 (-2,38%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.019,79
    +36,29 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.004,75
    -9,25 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7291
    +0,0080 (+0,12%)
     

Colheita de soja alcança 27% da área no Rio Grande do Sul; milho chega a 70%

·2 minuto de leitura
Lavouras de soja (à esquerda) e milho em Cruz Alta, RS

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita da safra de verão 2020/21 tem cenários distintos no Rio Grande do Sul, com trabalhos atrasados nas áreas de soja, que atingiram 27% até esta quinta-feira, e adiantados nas lavouras de milho, que já chegam a 70%, informou a Emater-RS.

O órgão ligado ao governo do Estado afirmou em levantamento semanal que, em geral, as culturas de verão apresentam bom desenvolvimento, beneficiadas pelo clima, com umidade e calor.

Na soja, "a maturação das lavouras foi favorecida pela umidade, no entanto, tal condição reduziu e mesmo suspendeu os trabalhos de colheita. Mesmo assim, a colheita atingiu 27% da safra", afirmou a Emater, citando um avanço semanal de 17 pontos percentuais.

Apesar do aumento, a retirada da oleaginosa das lavouras tem um atraso relevante quando comparada aos 56% vistos no mesmo período do ano anterior e à média histórica de 45%.

A maior parte das áreas está em fase de maturação (39%), seguidas pela etapa de enchimento de grãos (31%).

Na semana passada, a Emater estimou a safra de soja em recorde de 20,2 milhões de toneladas, produção que, se confirmada, fará com que o Rio Grande do Sul volte a ser o segundo maior produtor do grão, superando o Paraná.

Quanto ao milho, o órgão afirmou que as lavouras mais ao sul do Estado se destacam com boas produtividades e as condições climáticas favorecem o maior produtor do cereal na primeira safra.

Com 70% das áreas colhidas, os trabalhos tiveram um avanço de 5 pontos percentuais no comparativo semanal e estão à frente dos 66% registrados um ano antes. Na média histórica, a colheita estaria em 61%.

Os produtores gaúchos também colheram 57% das áreas de arroz, ante 40% na semana anterior. O patamar é semelhante ao verificado em igual período de 2019/20 e supera a média histórica, de 46%.

(Por Nayara Figueiredo)